Qual era a árvore do conhecimento do bem e do mal?

O livro do Gênesis nos diz que Adão e Eva, o primeiro homem ea primeira mulher, desobedeceu a Deus quando comeram do fruto da árvore do conhecimento do bem e do mal. A árvore em si não pode ser identificada, mas no contexto era uma árvore definido literal com uma grande quantidade de lições literais. Não era simplesmente uma árvore simbólica.

 Quando Deus plantou no Jardim do Éden Ele colocou Adão, o homem recém-criado pela primeira vez na terra, no jardim "para o lavrar eo guardar."

Deus disse a Adão que ele poderia comer livremente do fruto de toda árvore do jardim, exceto um - ". A árvore do conhecimento do bem e do mal" Se Adão comeu dessa árvore, Deus lhe disse, ele morreria (Gênesis 2:16, 17).

Qual era essa "árvore do conhecimento do bem e do mal"? Era uma árvore real como outras árvores do jardim? Ou era, como alguns sugeriram, meramente um símbolo de algo a ensinar aos leitores uma moral?

Árvore Literal

A palavra hebraica usada aqui para árvore é a mesma palavra usada para árvores comuns em todos os 25 usos do livro de Gênesis. Não há exceção. Assim, a "árvore do conhecimento do bem e do mal" foi claramente um tipo real de árvore.

Da mesma forma, a palavra de conhecimento é a palavra comum para o conhecimento ou consciência. Não há a menor indicação de que devemos procurar outro sentido para o conhecimento .  E sobre as palavras de bom e mal ? Bem, a palavra boa é a mesma utilizada em todo Gênesis, capítulo 1, quando Deus pronunciou Sua criação "bom" e "muito bom". O significado às vezes pode ser estendido para significar bonita , alegre , abundante , ou prazeroso . Novamente, não há nada que indique que devemos procurar um sentido incomum de bom .

A palavra hebraica para o mal que é usado na descrição da árvore - ra ' - tem o sentido de sofrimento , angústia , dor , ou mal . A palavra significa mal, e talvez mais. Ela aponta para algo extremamente triste - para que possamos entender corretamente que comer o fruto desta árvore iria revelar conhecimento do bem e da miséria.

Bom é conhecida; desconhecido miséria

Adão (e Eva quando ela foi criada pouco depois) só conhecia a felicidade. Deus lhes havia dado tudo o que precisava, localiza-los em um belo jardim de delícias, e colocou apenas uma restrição a eles: não comer o fruto da árvore do conhecimento do bem e do mal. Como eles já conheciam bem , comer desta árvore daria conhecimento apenas de calamidade, sofrimento e tristeza.

Alguns comentaristas erroneamente dizem que Deus deu a Adão e Eva uma escolha - eles eram livres para comer da árvore ou não comer dela. Mas Deus não dar-lhes uma escolha. Gênesis 2:16 e 17 nos dizem que "o Senhor Deus ordenou ao homem ... da árvore do conhecimento do bem e do mal, não comerás dela." Ele ordenou a Adão não comer dela. Ele não disse que Adão podia comer com ele se ele quisesse. Certamente Adão e Eva tinham livre arbítrio para desobedecer a Deus, mas nenhuma escolha foi expressa ou tácita, no comando de Deus.

Era uma macieira?

Em representações mais clássicas de Adão e Eva comer desta árvore, a fruta é uma maçã, o que significaria a árvore do conhecimento do bem e do mal era uma macieira.

Bem, isso poderia ter sido uma macieira, mas provavelmente não era. A idéia de maçã remonta a um trocadilho Latina, onde a palavra em latim malum significa tanto mal e maçã . (A frase real para o bem eo mal é boni et mali .) É um trocadilho que se perde em outras línguas, e como Gênesis foi escrito em hebraico, não devemos colocar qualquer confiabilidade em um trocadilho Latina.

Alguns acreditam que foi uma figueira, porque depois de Adão e Eva comeram a partir dele que costurou fig deixa em conjunto para cobrir sua nudez. Mas desta vez está a ler mais no texto que ele diz. A árvore não é identificado.

Outros sugeriram que havia algo no fruto em si que lhes causou sofrimento - talvez algum produto químico venenoso ou toxina. Mas isso parece entrar em conflito com o pronunciamento de Deus antes que tudo o que Ele havia criado era "muito bom". Ele não teria chamado uma fruta muito bom se fosse tão tóxico que seria o cérebro das pessoas de inclinação e matá-los.

Outra explicação, por vezes, ouvi é que o conhecimento do bem e do mal se refere a relações sexuais. Mas, no contexto isso não faz sentido. Não havia mais ninguém na terra para eles a cometer adultério com, e é difícil imaginar que outro "mal" as relações sexuais de Adão e Eva poderia ter participado polegadas

O que foi?

Puritan comentarista bíblico Matthew Henry (1662-1714), cujo comentário sobre a Bíblia ainda é um dos mais citado depois de 300 anos, sugeriu que a árvore em si não pode ter fornecido o conhecimento do bem e do mal, mas que Adão desobediência da ordem de Deus revelaria o mal para Adão e acaba por causar sua morte. Nesta visão, a árvore em si não teve "qualquer virtude nele para gerar ou aumentar o conhecimento útil".

Comer da árvore abriria algum tipo de sentido desconhecido em Adão e Eva, um pouco como uma pessoa que nasce surdo não sabe que há um sentido de audição até que uma revelação vem de que ele existe.

Se esta é a explicação correta, e provavelmente é, a árvore poderia ter sido qualquer tipo de árvore conhecida ou desconhecida. A explicação ganha ainda mais credibilidade quando você olha para a forma como o relato de Gênesis descreve. Deus não disse: "Se você comer da árvore, o fruto vai te matar." Ele disse, "no dia em que você comer dela você morrerá." O dobre de finados não estava no fruto, mas em desobedecer Deus. Adão e Eva foram julgados em algo que era mau só porque era proibido.

Era uma serpente?

Os céticos têm ridicularizado o relato do pecado de Adão e Eva porque soa bobo para eles que uma serpente pode falar com Eva e seduzi-la a comer o fruto. Mas isto é como Satanás trabalha. Se ele pode primeiro fazer as pessoas cético, ele tem a chance de eventualmente transformá-los em ateus e, em seguida, eles são mantidos fora do céu enquanto eles protestar dizendo que ele não existe.

A palavra para serpente em Gênesis 3:1 é nachash , que vem de uma raiz que significa "chiado". É a mesma palavra usada para serpente em outro lugar nas Escrituras, mas também carrega o sentido de um mago que sussurra ou seduz para produzir um feitiço mágico.

Esta serpente não era uma cobra falante, que é identificado no último livro da Bíblia, o livro do Apocalipse, como o próprio Satanás. Satanás enganou Eva, tomando a forma de uma serpente.

Alguns comentaristas têm apontado que Deus disse a Adão apenas que ele não deve comer o fruto (Gênesis 2:17), enquanto que Eva disse à serpente que eles não tinham permissão para até mesmo tocá- lo. Eles implicam que Eva mentiu, adicionando um elemento a ordem de Deus.

Mas a Bíblia não registra cada palavra de cada conversa que menciona, por isso, é possível que Deus fez dizer não para tocá-lo, e que apenas uma parte resumida da conversa foi registrada em Gênesis 2:17. Em qualquer caso, parece inútil pensar que eles poderiam ter comido o fruto sem tocá-lo.

E se a árvore não podia ser tocado, as pinturas que mostram a serpente na árvore (como o descrito acima por Lucas Cranach, 1533) deve estar errado.

 

Não morreu de imediato

Por que Adão e Eva não morrem imediatamente eles comeram o fruto proibido? Afinal, Deus tinha dito "no dia em que dela comeres, certamente morrerás".

Como numerosos comentaristas têm apontado, a frase "tu certamente morrerás" pode ser traduzida por "morrer te, tu morrer." Isso significa que eles iriam começar a morrer fisicamente a partir do momento em que comeu do fruto, que é o que aconteceu. Mas espiritualmente eles morreram imediatamente, porquanto o seu pecado os separou de Deus.

 

Pode falar serpentes?

Eva não sabe que as serpentes não podia falar? Não é despertar as suspeitas de que havia algo de errado quando uma serpente começou a falar?

Provavelmente não. Eva não tivessem sido em torno de comprimento, e ainda estava aprendendo. Em sua inocência, ela obviamente não encontrou nada de estranho nisso.

 

Serpente não forçar Adão e Eva a comer

Devemos lembrar que Satanás não forçar Eva a comer o fruto. Ele não pegar a fruta e dar a ela.

Foi uma jogada inteligente da parte dele para escolher a forma de uma serpente para seu esquema. A serpente não tinha braços para pegar o fruto e entregá-lo a véspera. Com o incentivo de Satanás, ela teve que tomar sua própria decisão de levá-la e comê-lo, e, em seguida, para obter Adam envolvido em fazer errado também.

O tipo de fruta que Adão e Eva comeram não é identificado na Bíblia, e que seria prudente não presumir que podemos identificar a árvore do conhecimento do bem e do mal hoje. Mas como vimos, podemos aprender muitas lições dessa conta de confiança na informação que fazer tem.


 

Por que Deus colocou a árvore do conhecimento do bem e do mal no Jardim do Éden?

 



Resposta: Deus colocou a árvore do conhecimento do bem e do mal no Jardim do Éden para dar a Adão e Eva uma escolha: obedecer ou não a Ele. Adão e Eva tinham liberdade para fazer qualquer coisa que quisessem, exceto comer da árvore do conhecimento do bem e do mal. Gênesis 2:16-17: “E ordenou o Senhor Deus ao homem, dizendo: De toda a árvore do jardim comerás livremente, Mas da árvore do conhecimento do bem e do mal, dela não comerás; porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás.”

Se Deus não tivesse dado a Adão e Eva a escolha, eles seriam essencialmente robôs, simplesmente fazendo o que foram programados para fazer. Deus criou Adão e Eva para serem seres “livres”, capazes de tomar decisões, capazes de escolher entre o bem e o mal. Para que Adão e Eva fossem verdadeiramente “livres”, deveriam ter uma escolha.

Não havia nada essencialmente mal a respeito da árvore ou de seu fruto. É improvável que o fato de comer o fruto desse a Adão e Eva algum outro conhecimento.

Foi o ato de desobediência que abriu os olhos de Adão e Eva para o mal. Seu pecado de desobediência a Deus trouxe o pecado e o mal para o mundo e para suas vidas.

Comer o fruto, como um ato de desobediência contra Deus, foi o que deu a Adão e Eva o conhecimento do mal.

Gênesis 3:6-7: “E viu a mulher que aquela árvore era boa para se comer, e agradável aos olhos, e árvore desejável para dar entendimento; tomou do seu fruto, e comeu, e deu também a seu marido, e ele comeu com ela. Então foram abertos os olhos de ambos, e conheceram que estavam nus; e coseram folhas de figueira, e fizeram para si aventais.”

Deus não queria que Adão e Eva pecassem. Deus sabia antes quais seriam os resultados do pecado.

Deus sabia que Adão e Eva pecariam, e trariam, desta forma, o mal, o sofrimento e a morte ao mundo. Por que, então, Deus colocou a árvore no Jardim do Éden e permitiu que Satanás tentasse Adão e Eva? Deus colocou a árvore do conhecimento do bem e do mal no Jardim do Éden para dar a Adão e Eva uma escolha.

 Deus permitiu que Satanás tentasse Adão e Eva para forçá-los a fazer uma escolha. Adão e Eva escolheram, por seu livre arbítrio, desobedecer a Deus e comer do fruto proibido.

O resultado: o mal, o pecado, o sofrimento, a enfermidade e a morte têm trazido aflição e dor ao mundo desde então.

Os resultados da decisão de Adão e Eva foram que cada pessoa nascesse com uma natureza pecaminosa, uma tendência a pecar.

 A decisão de Adão e Eva é o que, em última análise, criou a demanda para que Jesus Cristo morresse na cruz e derramasse Seu sangue em nosso lugar. Através da fé em Cristo, podemos ser libertos das conseqüências do pecado, e livres do próprio pecado.

 Que possamos ecoar as palavras do Apóstolo Paulo em Romanos 7:24-25a: “Miserável homem que eu sou! quem me livrará do corpo desta morte? Dou graças a Deus por Jesus Cristo nosso Senhor.”

 

Como entender a “Árvore da Vida” de Gênesis 2,9? Essa árvore é Jesus? Quais livros do Antigo Testamento falam de Jesus?

 

A sua pergunta tem dois temas, a “árvore da vida” e “Jesus no Antigo Testamento”.

A “Árvore da Vida” é um dos elementos presentes na descrição que o livro do Gênesis dá do jardim em Éden (2,8 seguintes). A palavra Éden, em hebraico, significa “jardim”. A primeira tradução da Bíblia em grego, a Setenta, traduziu esse termo como “paraíso” e até hoje identificamos “éden” com “paraíso”. Mas essa identificação não deriva da Bíblia. Éden parece efetivamente ser uma região geográfica no livro da Gênesis, mas a sua localização não conhecemos.

 Alguns exegetas dizem que pode ser comparado à expressão assíria “bit adini”, que significa a região fértil às margens do rio Eufrates.

Porém provavelmente a concepção hebraica faz referência à “delícia”, que tem como raiz a palavra hebraica “‘dn”, a mesma raiz. Nos outros livros bíblicos o Éden é o oposto ao deserto e à estepe e é o jardim de Deus (Ezequiel 28,13; 31,9; Isaías 51,3).

No Éden existem duas árvores: a “da vida”, que está no meio do jardim, e a “árvore do conhecimento do bem e do mal”. Em Gênesis 2,16-17 Deus diz ao homem: “Podes comer de todas as árvores do jardim. Mas da árvore do conhecimento do bem e do mal não comerás, porque no dia em que dela comeres terás que morrer”.
A interpretação da “árvore da vida, que está no meio do jardim” deve ser iluminada por Gênesis 3,22.

Depois do pecado, YHWH diz: “Se o homem já é como um de nós, versado no bem e no mal, que agora ele não estenda a mão e colha também da árvore da vida, e coma e viva para sempre”.

Portanto a árvore da vida dá a vida eterna.

A mensagem fundamental dos primeiros capítulos do Gênesis é que o ser humano é criatura de Deus.

O autor consegue trasmitir essa verdade não com conceitos abstratos, como talvez estamos acostumados a fazer e escutar hoje em dia, mas de forma muito concreta, paupável.

 Gênesis diz que o ser humano não é Deus, embora seja criado à sua imagem e semelhança. Comendo da “árvore do bem e do mal” adquire uma característica atribuída a Deus, a capacidade de discernir entre o que é bem e o que é mal. Outra característica atribuída a Deus é a vida eterna. Se o ser humano ganhasse também a vida eterna poderia se iludir e pensar definitivamente que fosse ele mesmo Deus. Invés a morte para o ser humano é importante, pois graças a ela fica evidente a situação humana, de criatura.

 O ser humano é, então, expulso do Éden para evitar que se engane, pensando que é Deus, ao comer da árvore da vida.
Durante toda a Bíblia esse tema ficou ‘adormecido’, mas a literatura apocalíptica o ressuscitou (sobretudo 4 Esdras).

Além de aparecer nos apocalipses dos judeus, é presente também no Apocalipse de João.

 De fato, um dos últimos versículos da Bíblia fala da ‘árvore da vida’ (22,19) que forma, dessa maneira, uma moldura para a Bíblia, pois o tema está presente no início e no fim do livro sagrado.


O Apocalipse promete a “árvore da vida” como prêmio ao “vencedor” (2,7): “Ao vencedor, conceder-lhe-ei comer da árvore da vida que está no paraíso de Deus.”

O termo usado em grego é “xulon”, que pode ser traduzido, além de árvore, como “ lenho”. Em prática, aquilo que Gênesis proíbe a Adão, o Apocalipse promete ao “vencedor”. Essa promessa só é possível graças à morte de Jesus Cristo, no “lenho” da cruz. João, então, vê na cruz a ‘árvore da vida’, que dá vida.

A segunda parte da sua pergunta, sobre os livros que falam de Jesus, é um tema mais amplo e merece um livro.

Muitos exegetas fazem uma leitura cristológica do Antigo Testamento e sublinham que muitas histórias e sobretudo profecias são um anúncio da vinda de Cristo.

 Dessa forma vêem frenqüentes referências a Jesus.

Para citar dois exemplos um pouco extremos, um menos evidente e outro mais: alguns dizem que quando Samuel unge Davi em 1Samuel 16, em Belém, é um anúncio do nascimento de Cristo naquela cidade; em Miquéias 5,1-3 lemos: “E tu, Belém, terra de Judá, de modo algum és o menor entre os clãs de Judá, pois de ti sairá um chefe que apascentará Israel, o meu povo”.

Esse texto é citado por Mateus como um anúncio do nascimento de Cristo na cidade de Belém (Mateus 2,5).
Existem tantos outros exemplos como estes do Antigo Testamento que são tidos, seja pelo próprio Novo Testamento ou por interpretações posteriores, como claras referências a Jesus.

 

Uma Mancha no Paraíso

 

Deus abençoou o sexo entre o casal e deu o DOMÍNIO sobre a Terra. “Deus os abençoou, e lhes disse: ´Sejam férteis e multipliquem-se! Encham e subjuguem a terra! Dominem sobre os peixes do mar, sobre as aves do céu e sobre todos os animais que se movem pela terra’.” Gênesis 1:28. A palavra “domínio” usada no original hebraico é “radhah” que quer dizer “reinar sobre”. Em outras palavras, o homem era o DONO DA TERRA.

 

Deus não só deu a Terra de presente ao homem, mas pediu a ele e o advertiu a GUARDAR essa Terra.“Tomou, pois, o SENHOR Deus ao homem e o colocou no jardim do Éden para o cultivar e o guardar.” Gênesis 2:15.

No original hebraico, a palavra usada para “guardar” é “shamar”, que significaGUARDAR CONTRA INTRUSOS”. Deus estava avisando Adão e Eva que haveria um intruso.

 

Cuidado! Perigo!

Estudamos, no último capítulo, que Lúcifer lançou dúvidas em todo o Universo questionando o caráter divino e que, após sua rebelião, ele foi expulsou do Céu.

Mas, por que Deus, ao invés de expulsar Satanás do Céu, não o destruiu?

É que Lúcifer havia lançado dúvidas a respeito do amor de Deus.

 Se Deus o exterminasse naquela ocasião, a dúvida continuaria por toda a eternidade na mente dos seres criados, pois ninguém conhecia os resultados do mal. Outros obedeceriam a Deus por medo e não por amor!

A curiosidade fez com que Eva se aproximasse da árvore proibida. De repente, ela ouviu uma voz dizendo: “Foi isto mesmo que Deus disse: ‘Não comam de nenhum fruto das árvores do jardim’?” Gênesis 3:1.Eva deve ter levado um susto.

Uma serpente falou com ela, mas serpentes não falam!De onde teria vindo o poder para fazer uma serpente falar? O corpo da serpente foi usado como fantoche por Satanás, que induziu Eva a cometer os mesmos pecados que ele: duvidar da palavra de Deus e tentar ser como Deus. Ele disse à mulher: “Certamente não morrerão! Deus sabe que, no dia em que dele comerem, seus olhos se abrirão, e vocês, como Deus, serão conhecedores do bem e do mal.” Gênesis 3:4 e 5.

Eva, que já estava encantada por ver uma serpente falar, agora se deleita em pensar que poderia ser como Deus.Deus é Deus de liberdade. Todas as suas criaturas, inclusive Adão e Eva, foram criados com liberdade de escolha. A liberdade oferecida pelo Senhor era tão ampla, que eles poderiam até mesmo rejeitá-Lo, se o desejassem. Assim, com Lúcifer solto, oferecendo-se como segunda opção ao governo de Deus, o Senhor colocou diante deles uma maneira para que eles pudessem exercer seu livre arbítrio: uma árvore no centro do jardim.

 

 

A Bíblia revela que Deus se encontrava com o casal todos os dias, na hora do pôr-do-sol (Gênesis 3:8). Deus também os advertiu de que Satanás não tinha vida em si mesmo, por isso, se o escolhessem, perderiam o contato com a Fonte da vida (Deus) e morreriam:“Coma livremente de qualquer árvore do jardim, mas não coma da árvore do conhecimento do bem e do mal, porque no dia em que dela comer, certamente você morrerá.” Gênesis 2:16 e 17.

 

 

Eva decidiu contra Deus e Adão também. Os dois pecaram! Essa escolha trouxe terríveis conseqüências. Agora, Satanás teria a oportunidade de mostrar ao Universo como seria o seu domínio. “Portanto, da mesma forma como o pecado entrou no mundo por um homem, e pelo pecado a morte, assim também a morte veio a todos os homens, porque todos pecaram.”Romanos 5:12.

Adão, o DONO DA TERRA, vendeu para Satanás o presente que Deus havia lhe dado. SATANÁS passou a ser O DONO DA TERRA (ver Lucas 4:6). Jesus reconheceu que Satanás é o “príncipe” deste mundo: “Já não lhes falarei muito, pois o príncipe deste mundo está vindo.” João 14:30 ( ver também João12:31 e 16:11). 
Depois do pecado, Satanás começou a estabelecer as bases do seu reino. Surgiram doenças, pestes, sofrimentos, mudanças climáticas e mudanças no caráter do ser humano. O apóstolo Paulo disse que nos últimos dias os homens seriam “egoístas, avarentos, presunçosos, arrogantes, blasfemos, desobedientes aos pais, ingratos, ímpios... cruéis, inimigos do bem... mais amantes dos prazeres do que amigos de Deus.” 2Timóteo 3:1-4.  Muitas pessoas, ao olharem para tanta miséria e tanta injustiça, afirmam que Deus não existe; afinal, se Ele existe, por que Ele permite todas estas coisas? Não sabem que o deus deste mundo não é Deus e, sim, Satanás. Ele é coerente com seu mundo. Isso é o que ele tem a oferecer!
E você, também já questionou: “Então, por que Deus não faz alguma coisa para acabar com tudo isso?”
Eu lhe respondo: Ele fez!
E você pergunta: O quê?  Ele morreu na cruz por nós!  Vamos um pouco atrás: Deus havia advertido que se comessem do fruto, morreriam no mesmo dia.
Os dois pecaram!    Morreram no dia?  Não!  Deus mentiu?  Não!
O próprio Jesus se ofereceu para morrer no lugar do homem!
O Criador se dispôs a pagar o preço da morte por Seus filhos.

Assim, Deus não só resolveu o problema do pecado, mas deu a todo o Universo a maior demonstração de amor que pode existir! “Porque Deus tanto amou o mundo que deu o seu Filho Unigênito, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna.” João 3:16.


Não se esqueça que antes de criar o ser humano, Deus sabia que: Mas, mesmo sabendo de tudo isto, Deus criou o mundo porque sabia que muitos seriam salvos e teriam a oportunidade da vida eterna.

 

A humanidade iria pecar.  O mundo se tornaria o que se tornou. 

O coração do homem seria cruel. 

Ele teria que vir morrer pelo homem. Mesmo morrendo pela humanidade, poucos O aceitariam.

Jesus, através da Sua morte, venceu o domínio de Satanás. Ele disse: “Chegou a hora de ser julgado este mundo; agora será expulso o príncipe deste mundo.” João 12:31.

A Bíblia complementa: “Agora, veio a salvação, o poder, o reino do nosso Deus e a autoridade do seu Cristo, pois foi expulso o acusador de nossos irmãos... Eles, pois, o venceram por causa do sangue do Cordeiro...” Apocalipse 12:10 e 11.

O domínio de Satanás no mundo só irá durar até que cada ser humano tenha a oportunidade de escolher a Deus ou não. Deus está esperando.

Tenho certeza que, na sua vida, diariamente a história do Éden se repete. Satanás continua misturando a verdade e o erro para enganar você.

Ele está “cheio de fúria, pois sabe que lhe resta pouco tempo.” Apocalipse 12:12. Mas Deus está à sua procura e lhe pergunta: “Onde você está?”

Quem tem o domínio do seu coração? Jesus está convidando: “Se hoje você ouvir a Minha voz, não endureça o seu coração.”Hebreus 4:7 (adaptado).

 O mal está com os dias contados e o bem finalmente triunfará.

 

A mancha no paraíso será apagada e nós voltaremos ao lar. Lá não haverá mais morte, nem tristeza, nem choro, nem dor, porque as primeiras coisas passaram.



Estudo realizado por Pastor Rogério Costa

Caxias do Sul – 02/02/16

 

 

Ministério Igualdade Independente

www.ministerioigualdadeindependente.webnode.com.br

Projeto Plantar

www.projetoplantar.webnode.com

 

Envie um comentário sobre o que voce achou deste link!

Nenhum comentário foi encontrado.

Novo comentário


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!