Atos dos Apóstolos

 

Atos dos Apóstolos foi o segundo livro inscrito por São Lucas. Dedicou o livro para Teófilo (teós + filos = Amigo de Deus), para mostrar os últimos momentos de Jesus na Terra e o início da Igreja Primitiva.  Para Lucas, o Antigo Testamento é o tempo de Deus Pai; os Evangelhos, o tempo de Jesus; e de Atos dos Apóstolos em diante, é o tempo do Espírito Santo, isto é, da Igreja (mas a Trindade esteve sempre presente em todos os momentos). Quando Jesus termina sua missão, começa a missão dos Apóstolos e da Igreja de serem testemunhas de Jesus. O projeto de Deus é universal, visa atingir todos os povos: Jerusalém, Judéia, Samaria e até os confins da Terra.   O Antigo Testamento tem por base as doze tribos de Israel, no Novo Testamento terá por base os doze Apóstolos. Pedro é o líder do grupo e aparece sempre em primeiro em todas as atividades importantes da Igreja que nasce.

 Quem guia toda a caminhada da Igreja é o Espírito Santo. Todos estão cheios do Espírito que é derramado em abundância. A Igreja nasce em Pentecostes (At 2), mas Jesus já tinha anunciado (Mt 16, 18).   A partir da vinda do Espírito Santo, os Apóstolos começam a Missão de Anunciar Jesus para todas as pessoas. A partir das missões foram se fundando as primeiras comunidades.

 Algumas características das primeiras comunidades: são perseverantes; seguem o ensinamento dos Apóstolos; eram fraternas, unidas, viviam em comunhão; partiam o pão da Eucaristia e da caridade; assíduos na oração; viviam no temor, isto é, o respeito por Deus; viam e valorizavam os sinais de Deus; partilhavam os bens e a vida; freqüentavam o Templo e as casas; viviam na alegria e na simplicidade; louvavam a Deus; etc…

 No judaísmo eram somente os homens que contavam. Na Igreja que cresce vamos percebendo como é importante a participação das mulheres que vão buscando seu espaço. Elas aparecem rezando (At 1,14); aderindo à Igreja (5,14; 8,12); também são perseguidas (8,3; 9,2); E ajudam a formar a primeira comunidade na Europa (16,11-15), etc.   A Igreja nasce e cresce em meio a muitos problemas e também dificuldades. Estêvão é o primeiro mártir e um dos sete primeiros diáconos. Ele morre como um justo (a exemplo de Jesus) contemplando a glória de Deus (At 7,55); entregando o espírito a Deus (7,59) e perdoando seus perseguidores (7,60).  O responsável pela morte de Estêvão é um jovem fariseu chamado Saulo. No caminho em direção a Damasco, onde ia prender cristãos, o Senhor lhe aparece. E é a partir daí que toda a sua vida muda. O perseguidor passa a ser perseguido. E torna-se o grande missionário. A ele cabe a evangelização dos gentios (= pagãos). Saul é a forma hebraica do nome. Saulo é em aramaico. E Paulo é em grego, que passa a ser usado a partir de At 13,9.   Uma passagem importante e difícil foi a entrada dos gentios no Cristianismo. A princípio toda a evangelização foi aos judeus e aos poucos a Igreja foi assumindo a sua dimensão universal, aberta a todos os povos, conforme as profecias. Houve dificuldades. Pedro foi quem deu o primeiro passo, depois de receber uma visão de Deus (At 10,1-43). Os gentios também tiveram o seu Pentecostes (10,44-48). Mas alguns judeus queriam impor a eles a circuncisão e toda a Lei do Antigo Testamento.  A comunidade deu muitos títulos a Jesus. Os três principais são: Jesus, que significa Deus salva ou o Salvador; Cristo, é o Messias ou o Ungido ou o Prometido no AT; Senhor, é Kyrios em grego, é nosso Deus! Outros títulos: o Santo, o Servo, o Justo, o Nazareno, o Autor da Vida, a Pedra Angular; o Profeta, o Filho do Homem; o Caminho, o Ressuscitado, etc.   Depois do Concílio de Jerusalém, Lucas passa a dar destaque à atividade missionária de Paulo e suas viagens. Termina com a viagem de Paulo e sua chegada a Roma onde será julgado. Mas Lucas prefere não relatar o martírio de Paulo, prefere que o livro termine com o herói vivo. Jesus continua vivo porque ressuscitou. Paulo continua vivo porque a Igreja cresce e continua sua missão.  Agora começa a nossa missão. “Repletos” do Espírito Santo, devemos ler a Bíblia, viver em comunidades, ser testemunhas, assíduos na oração, praticar a caridade – sobretudo com os mais necessitados –, formando uma Igreja alegre e fiel ao projeto de Jesus Cristo! Como os Apóstolos, em nossa Paróquia, estamos em Missão Popular, também para anunciar Jesus. Nossa missão é sermos Teófilos, isto é, os Amigos e Amigas de Deus hoje!

 

 

 

Estudo realizado por Pastor Rogério Costa

Caxias do Sul – /0/15

 

 

Ministério Igualdade Independente

www.ministerioigualdadeindependente.webnode.com.br

Projeto Plantar

www.projetoplantar.webnode.com

 

Envie um comentário sobre o que voce achou deste link!

Nenhum comentário foi encontrado.

Novo comentário


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!