A Alegria da Salvaçao

 

 

Como viver a alegria da salvação? É preciso perseverança. O dicionário define perseverança como “constância, continuação, prolongação, prolongamento, permanência, conservar-se, ser constante” (Houaiss). Perseverança é a nossa condição de estarmos seguros em Cristo Jesus até que Ele volte, ou até que tenhamos o privilégio de irmos ao encontro dele. É sempre, todos os dias, e não apenas aos domingos. Perseverança é algo constante. Deus é perseverante, é constante. Ele não mu­dará jamais as Suas promessas, e sim cumpre cada uma delas, conforme registrado em 1 Reis, capítulo 8, verso 56: “Bendito seja o SENHOR, que deu repouso ao seu povo de Israel, segundo tudo o que prometera; nem uma só palavra falhou de todas as suas boas pro­messas, feitas por intermédio de Moisés, seu servo”. Esta promessa é para mim e para você. Está escri­to que “nem uma promessa falhou de todas as suas boas promessas”. Muitas vezes achamos que as promessas do Senhor estão demorando a serem cumpridas, mas Deus não retarda as Suas promessas, ainda que o tempo dele seja diferente do nosso. Não adianta você querer ser avô hoje se seu filho tem apenas oito anos de idade, ou seja, há um tempo de matu­ração. Todas as promessas do Senhor têm o sim e o amém, mas elas também têm o tempo do Senhor.

Em Ezequiel, capítulo 12, verso 25, temos o mes­mo princípio descrito acima, diz assim: “Porque eu, o SENHOR, falarei, e a palavra que eu falar se cumprirá e não será retardada”. É como se Jesus tivesse juntado tudo isso em um único versículo. Em Mateus 5, ver­so 18, o Senhor diz: “Porque em verdade vos digo: até que o céu e a terra passem, nem um i ou um til jamais passará da Tome posse dessa palavra para a sua vida, para a sua família: “até que tudo se cumpra na minha vida, até que tudo se cumpra na minha igreja, até que tudo se cumpra na minha família”. Todas as palavras do Senhor têm o sim e o amém (2 Coríntios 1.20).   

 

 

Perseverar

1 - DEUS NOS GUARDA EM MEIO À TRIBULA­ÇÃO

Deus nos guarda em meio à tribulação. Todos nós estamos sujeitos a passarmos por tribulação, por um tempo de provas. E muitas vezes diante da prova muitos têm tendência a desanimar. É muito fácil perseverar num tempo cheio de abundância, mas o desafio é perseverar também no tempo de tribulação. Do início ao fim do livro de Jó parece que há so­mente provas e tribulações. Jó poderia não enten­der absolutamente nada, mas tudo na vida é como termina é que conta. Quando olhamos para a vida de Jó, vemos que ele perseverou até o final, e tudo que perdeu foi restituído em dobro, até mesmo a quantidade de filhos ele recebeu em dobro. Veja Jó, capítulo 42, a partir do verso 10: “Mudou o SENHOR a sorte de Jó, quando este ora­va pelos seus amigos; e o SENHOR deu-lhe o dobro de tudo o que antes possuíra. Então, vieram a ele todos os seus irmãos, e todas as suas irmãs, e todos quan­tos dantes o conheceram, e comeram com ele em sua casa, e se condoeram dele, e o consolaram de todo o mal que o SENHOR lhe havia enviado; cada um lhe deu dinheiro e um anel de ouro. Assim, abençoou o SENHOR o último estado de Jó mais do que o primeiro; porque veio a ter catorze mil ovelhas, seis mil camelos, mil juntas de bois e mil jumentas. Também teve outros sete filhos e três filhas. Chamou o nome da primeira Jemima, o da outra, Quezia, e o da terceira, Quéren­-Hapuque. Em toda aquela terra não se acharam mu­lheres tão formosas como as filhas de Jó; e seu pai lhes deu herança entre seus irmãos. Depois disto, viveu Jó cento e quarenta anos; e viu a seus filhos e aos filhos de seus filhos, até à quarta geração. Então, morreu Jó, velho e farto de dias” (Jó 42.10-17).   Em 2 Timóteo 2, versos 11 a 13, está escrito: “Fiel é esta palavra: Se já morremos com ele, também vive­remos com ele; se perseveramos, também com ele rei­naremos; se o negamos, ele, por sua vez, nos negará; se somos infiéis, ele permanece fiel, pois de maneira nenhuma pode negar-se a si mesmo”.

“Se já morremos com ele, também viveremos com ele”; pode parecer tão estranho isso, mas você sabe quando começa a vida cristã? No momento que abrimos o nosso coração e proclamamos Jesus como Senhor e Salvador, Ele entra em nossa vida e recebemos salvação. Salvação é aquilo que Je­sus conquistou na cruz por nós. Você se lembra de seu batismo? Provavelmente, a água o cobriu nes­se grande momento, e podemos dizer que o gesto de ser imerso na água é como a identificação com Jesus. E por que quando foi batizado a água o co­briu? Você se identificou com Jesus na sua morte, creu que estava morrendo nele. Quando Ele foi se­pultado, você foi sepultado com Ele e quando Ele ressuscitou, foi ressuscitado com Ele, ao se colocar de pé após o batismo.Todo o simbolismo do batismo repousa na nossa identificação com Jesus e Sua morte, em Seu sepultamento e Sua ressurreição. Por isso, está escrito que “Fiel é esta palavra: Se já morremos com ele, também viveremos com Ele”. Não vamos viver com Ele só depois que formos para o céu. No céu não teremos lembrança de nada da Terra, porque as primeiras coisas irão passar, será uma realidade muito diferente. A borboleta não tem nenhuma saudade do tempo em que era lagarta. No céu estaremos vivendo uma realidade plena e absoluta. A Palavra diz ainda: “[...] se perseveramos, também com ele reinaremos”.

 

2 – DEUS CUMPRE O QUE PROMETE

Não é a confiança em nossa capacidade de fazer obras que nos mantém salvos, mas a nossa perseve­rança, a nossa capacidade de vivermos com Jesus. É confiarmos que Deus não nos enganará de maneira alguma, pois não é como nós, seres humanos, con­forme registrado em Números, capítulo 23, verso 19: “Deus não é homem, para que minta; nem filho de homem, para que se arrependa. Porventura, tendo ele prometido, não o fará? Ou, tendo falado, não o cum­prirá?”. Deus não é enganador e nem mentiroso. Ele também não se arrependeu de ter nos criado e nos amado. O amor de Deus não é igual ao do homem. Não é condicional. Então, mantemos a fé que temos nele e permitamos que Ele opere a Sua vontade em nossa vida.

 

3 - VIVENDO O RESGATE DA ALEGRIA DE SER CRENTE

A restituição da alegria de ser crente começa com a perseverança. Em Romanos 14.4 está escri­to: “Quem és tu que julgas o servo alheio? Para o seu próprio senhor está em pé ou cai; mas estará em pé, porque o Senhor é poderoso para o suster”. A alegria da salvação é a alegria da vitória, é ter­mos prazer em Deus e sermos realmente fonte de alegria. A Palavra diz: “Nisto conhecemos que perma­necemos nele” (1 João 4.13) . Permanecer é perseve­rar porque Ele nos deu o Espírito.Em 1 Tessalonicenses, capítulo 2, verso 13, le­mos: “Outra razão ainda temos nós para, incessantemente, dar graças a Deus: é que, tendo vós recebido a palavra que de nós ouvistes, que é de Deus, acolhestes não como palavra de homens, e sim como, em verdade é, a palavra de Deus, a qual, com efeito, está operando eficazmente em vós, os que credes”. A questão é vivermos o resgate da alegria de sermos crentes, a alegria de vivermos a nossa fé. Ja­mais podemos nos esquecer de que por meio de Je­sus Cristo temos a vida eterna. Isso não pode acon­tecer, pois Satanás luta dia e noite para fazer com que duvidemos da nossa salvação, do testemunho do Espírito Santo em nosso coração.

 

4 - PERSEVERANDO E MANTENDO-SE FIRME

Perseverar é manter-se firme, tomando posse da verdade, firmado na Palavra. Em 1 João 5, verso 13, diz assim: “Estas coisas vos escrevi, a fim de saberdes que tendes a vida eterna, a vós outros que credes em o nome do Filho de Deus”. Viva esta realidade e seja sempre cheio do Espírito Santo para que desfrute da alegria da salvação. Agora, vejamos 1 João 4.13: “Nisto conhecemos que permanecemos nele, e ele, em nós: em que nos deu do seu Espírito”. Diante disso, nossa oração é esta: “Restitui-me a alegria da tua sal­vação” (Sl 51.12). Jesus ao ser batizado, “[...] João testemunhou, di­zendo: Vi o Espírito descer do céu como pomba e pou­sar sobre ele” (João 1.32). Todo o ministério de Jesus é marcado pela presença do Espírito Santo e no mo­mento do batismo a vinda do Espírito Santo sobre Ele se deu a fim de conferir-lhe poder especial para cumprir o ministério que lhe fora confiado. Quando foi tentado estava cheio do Espírito, conforme rela­to de Lucas 4.1: “Jesus, cheio do Espírito Santo, voltou do Jordão e foi guiado pelo mesmo Espírito, no deser­to [...]” (Grifo meu). No texto de Mateus 3.13-17, temos também o relato sobre o batismo de Jesus, quando o Espírito Santo desceu sobre Ele em forma de pomba: “Por esse tempo, dirigiu-se Jesus da Galileia para o Jordão, a fim de que João o batizasse. Ele, porém, o dissuadia, dizendo: Eu é que preciso ser batizado por ti, e tu vens a mim? Mas Jesus lhe respondeu: Deixa por enquanto, porque, assim, nos convém cumprir toda a justiça. Então, ele o admitiu. Batizado Jesus, saiu logo da água, e eis que se lhe abriram os céus, e viu o Espírito de Deus descendo como pomba, vindo sobre ele. E eis uma voz dos céus, que dizia: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo”.E Jesus nos enviou o Espírito Santo, o Consola­dor, quando foi para o Pai. Como está escrito em João 16.7-15:  “Mas eu vos digo a verdade: convém-vos que eu vá, porque, se eu não for, o Consolador não virá para vós outros; se, porém, eu for, eu vo-lo enviarei. Quan­do ele vier, convencerá o mundo do pecado, da justiça e do juízo: do pecado, porque não creem em mim; da justiça, porque vou para o Pai, e não me vereis mais; do juízo, porque o príncipe deste mundo já está jul­gado.Tenho ainda muito que vos dizer, mas vós não o podeis suportar agora; quando vier, porém, o Espírito da verdade, ele vos guiará a toda a verdade; porque não falará por si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ou­vido e vos anunciará as coisas que hão de vir. Ele me glorificará, porque há de receber do que é meu e vo-lo há de anunciar. Tudo quanto o Pai tem é meu; por isso é que vos disse que há de receber do que é meu e vo-lo há de anunciar”.Todas as vezes que deixamos de ter atitude de cordeiro, que pecamos, é como se a pomba fosse embora, saísse de nós; por isso, a Palavra nos ensina a não entristecermos o Espírito Santo (Efésios 4.30). Todas as vezes que mentimos, enganamos, pecamos, causamos tristeza ao coração do Espírito Santo. Todas as vezes que temos uma atitude carnal, entristecemos o Espírito do Senhor. Está registrado na Bíblia: “Digo, porém: andai no Espírito e jamais satisfareis à concupiscência da carne” (Gálatas 5.16). Em todos os momentos devemos estar cheios do Espírito Santo, seja nos bons ou nos ruins, assim como Jesus, quando enfrentou a tentação. Satanás procurou desviar Jesus de sua missão divina, mas Ele desarmou o valente e obteve a vitória.

 

5 – DEUS É POR NÓS E NOS AJUDA

Nenhum poder externo pode nos separar de Deus; por isso, podemos perseverar, proclamar e viver a realidade que está escrita em Romanos capí­tulo 8, versos 31 a 39: “Que diremos, pois, à vista destas coisas? Se Deus é por nós, quem será contra nós? Aquele que não poupou o seu próprio Filho, antes, por todos nós o entregou, porventura, não nos dará graciosamente com ele todas as coisas? Quem intentará acusação contra os eleitos de Deus? É Deus quem os justifica. Quem os condenará? É Cristo Jesus quem morreu ou, antes, quem ressuscitou, o qual está à direita de Deus e também intercede por nós. Quem nos separará do amor de Cristo? Será tribulação, ou angústia, ou per­seguição, ou fome, ou nudez, ou perigo, ou espada? Como está escrito: Por amor de ti, somos entregues à morte o dia todo, fomos considerados como ovelhas para o matadouro. Em todas estas coisas, porém, so­mos mais que vencedores, por meio daquele que nos amou. Porque eu estou bem certo de que nem a mor­te, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as coisas do presente, nem do porvir, nem os poderes, nem a altura, nem a profundidade, nem qualquer ou­tra criatura poderá separar-nos do amor de Deus, que está em Cristo Jesus, nosso Senhor”.

Nesse texto Paulo descreve algumas situações que parecem adversas, mas há uma verdade: ne­nhum poder externo, nada pode nos separar do amor Deus. Perseverar é realmente crer que o Se­nhor irá cumprir tudo o que Ele promete. A resti­tuição da alegria vem para que a tenhamos até o dia em que formos para a glória. Para que perseve­remos, Jesus está intercedendo junto ao Pai. Você já pode ter visto circunstâncias as mais adversas, mas o que conta é o que Deus diz, como lemos em Hebreus 7.25: “Por isso, também, (Jesus), pode salvar totalmente os que por ele se chegam a Deus, vivendo sempre para interceder por eles”. O que Jesus está fazendo neste momento? Intercedendo por nós. Jesus Cristo ora por você. Precisamos ter a convic­ção de que Deus sempre nos ouve, e de que este é o momento para vivermos algo que talvez nunca tenhamos vivido e termos a compreensão do que está escrito em João, capítulo 11, verso 42, um tes­temunho de Jesus dizendo: “Aliás, eu sabia que sem­pre me ouves, mas assim falei por causa da multidão presente, para que creiam que tu me enviaste”.

 

6 – O ESPÍRITO SANTO NOS ASSISTE EM NOS­SA FRAQUEZA

Deus sempre ouve a Jesus para que persevere­mos e não olhemos para trás. O Espírito Santo habi­ta em nós e é por isso que, quando oramos em lín­guas, e orar em línguas é orar em espírito, o próprio Espírito Santo intercede por nós, como está escrito em Romanos 8, verso 26: “Também o Espírito, seme­lhantemente, nos assiste em nossa fraqueza; porque não sabemos orar como convém, mas o mesmo Es­pírito intercede por nós sobremaneira, com gemidos inexprimíveis”.Precisamos lembrar de que quando estamos fracos, desanimados e prestes a deixarmos de perseverar, o Espírito Santo nos assiste em nossa fraqueza. É tempo de perseverarmos, de acreditar que podemos todas as coisas naquele que nos fortalece (Filipenses 4.13). Que o Senhor está guerreando por nós. Mesmo que caiam mil ao nosso lado, e dez mil, à nossa direita; não seremos atingidos (Salmo 91).

 

7 – NÃO SOMOS TENTADOS ALÉM DAS NOS­SAS FORÇAS

Não existe uma tentação mais forte do que a que possamos suportar. Não existe uma única tentação que venha sobre você e que possa dizer: “Esta ten­tação foi mais forte do que eu”. Podemos perseverar, pois a Palavra diz, como está escrito em 1 Coríntios 10, verso 13: “Não vos sobreveio tentação que não fosse humana; mas Deus é fiel e não permitirá que sejais tentados além das vossas forças; pelo contrário, juntamente com a tentação, vos proverá livramento, de sorte que a possais suportar”

 

8 – COLOCANDO A NOSSA CONFIANÇA EM DEUS E NÃO EM NÓS

Temos que proclamar que a nossa confiança está em Deus. 2 Timóteo 1, verso 12 diz assim: “[...] por isso, estou sofrendo estas coisas; todavia, não me envergonho, porque sei em quem tenho crido e estou certo de que ele é poderoso para guardar o meu de­pósito até aquele Dia”. O nosso depósito, o nosso tesouro, é a nossa salvação, é a nossa comunhão com o Senhor, é a alegria de ser crente. Perseverar confiando não na nossa força, mas colocando a nos­sa confiança no Senhor. O que Satanás quer é que você apenas sobreviva. Coloque a mão no arado e não olhe para trás. Quando Ló e sua família saíram de Sodoma e Gomorra, a ordem de Deus foi para que eles não olhassem para trás; porém, a mulher de Ló olhou e virou uma estátua de sal. Não deseje que isso aconteça com você, não pereça. Avance!

Que você possa dizer, ao final, parafraseando: “Combati o bom combate, completei a carreira, guar­dei a fé, perseverei e cheguei até aqui. Deus é poderoso para nos guardar” (2 Timóteo 4.7).Judas escreve, e é Deus falando, nos dois últi­mos versículos da sua carta: “Ora, àquele que é pode­roso para vos guardar de tropeços e para vos apresen­tar com exultação, imaculados diante da sua glória, ao único Deus, nosso Salvador, mediante Jesus Cristo, Senhor nosso, glória, majestade, império e soberania, antes de todas as eras, e agora, e por todos os séculos. Amém!” (verso 24 e 25).A Palavra diz que Jesus veria o fruto do Seu pe­noso trabalho e se alegraria (Is 53.11). Quando Jesus o vê vivendo a vida cristã, apaixonado por Ele, exul­ta. Como Deus falou para Satanás: “Viste o meu servo Jó?” Assim também Ele olha para nós e diz: “Veja os meus servos”. Isso é Jesus se alegrando conosco.

 

9 – A PERSEVERANÇA VEM PELA CONFIANÇA

Estamos vivendo dias perigosos, que cooperam para que sejamos desviados do caminho do Senhor, e Jesus nos fala sobre isso, em Mateus capítulo 24, a partir do verso 3, veja: “No monte das Oliveiras, achava-se Jesus assen­tado, quando se aproximaram dele os discípulos, em particular, e lhe pediram: Dize-nos quando sucederão estas coisas e que sinal haverá da tua vinda e da con­sumação do século. E ele lhes respondeu: Vede que ninguém vos engane. Porque virão muitos em meu nome, dizendo: Eu sou o Cristo, e enganarão a muitos. E, certamente, ouvireis falar de guerras e rumores de guerras; vede, não vos assusteis, porque é necessário assim acontecer, mas ainda não é o fim. Porquanto se levantará nação contra nação, reino contra reino, e haverá fomes e terremotos em vários lugares; porém, tudo isto é o princípio das dores. Então, sereis atribula­dos, e vos matarão. Sereis odiados de todas as nações, por causa do meu nome. Nesse tempo, muitos hão de se escandalizar, trair e odiar uns aos outros; levantar­-se-ão muitos falsos profetas e enganarão a muitos. E, por se multiplicar a iniquidade, o amor se esfriará de quase todos. Aquele, porém, que perseverar até o fim, esse será salvo. E será pregado este evangelho do reino por todo o mundo, para testemunho a todas as nações. Então, virá o fim” (Mateus 24.3-14).

Temos notícias de cristãos sendo mortos, de­capitados, pelo único motivo de serem cristãos. O semblante deles era de paz. Vivemos em um país com tanta liberdade, mas muitos de nossos irmãos não desfrutam dessa liberdade que temos. Por cau­sa dessa liberdade muitos crentes vivem um pseu­doevangelho, um evangelho de troca, muitos vão para a igreja não por causa de Jesus, mas em busca somente das bênçãos, tudo gira em torno do “ga­nhar”. Vemos igrejas que ensinam as mulheres a fazerem aborto, e os dízimos e as ofertas são para pagar o ensino de que as mulheres devem matar os seus filhos antes de nascerem. Tudo isso é errado, é engano.

 

10 – GUARDANDO O NOSSO CORAÇÃO

Para vivermos o Evangelho e a alegria da salva­ção é preciso guardar o nosso coração. Vejamos o que está escrito em Hebreus 3, versos 12 e 13: “Ten­de cuidado, irmãos, jamais aconteça haver em qual­quer de vós perverso coração de incredulidade que vos afaste do Deus vivo; pelo contrário, exortai-vos mutuamente cada dia, durante o tempo que se cha­ma Hoje, a fim de que nenhum de vós seja endurecido pelo engano do pecado”.

Perseverar na simplicidade da fé, jamais termos um coração perverso cheio de incredulidade. Você pode ter um coração cheio da alegria da salvação. Creia que hoje é tempo de perseverar para que não sejamos afastados do Deus vivo. Veja o verso 13: “[...] pelo contrário, exortai-vos mutuamente cada dia, durante o tempo que se chama Hoje, a fim de que nenhum de vós seja endurecido pelo engano do pe­cado”.Provérbios, capítulo 4, verso 23 fala que deve­mos guardar o nosso coração: “Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o coração, porque dele proce­dem as fontes da vida”. Guarde o seu coração, te­nha-o sensível à voz de Deus.

 

11 – FIRME NA FÉ

Colossenses capítulo 1, versos 21 a 23 nos fala não apenas do desafio, mas da necessidade de to­dos nós continuarmos firmes na fé. Diz assim: “E a vós outros também que, outrora, éreis estra­nhos e inimigos no entendimento pelas vossas obras malignas, agora, porém, vos reconciliou no corpo da sua carne, mediante a sua morte, para apresentar­-vos perante ele santos, inculpáveis e irrepreensíveis, se é que permaneceis na fé, alicerçados e firmes, não vos deixando afastar da esperança do evangelho que ouvistes e que foi pregado a toda criatura debaixo do céu, e do qual eu, Paulo, me tornei ministro”.Esse é o Evangelho de Cristo, e não um evange­lho água com açúcar, mas sim de compromisso, de entrega.

 

12 – HUMILDE DE CORAÇÃO

Você não pode, de forma alguma, ficar com sen­timento de orgulho. Em 1 Coríntios 10, verso 12 diz assim: “Aquele, pois, que pensa estar em pé veja que não caia”. Estamos no tempo da entrega, tempo de experimentarmos o que ainda não experimenta­mos, de vermos o que nunca vimos, de ouvirmos o que talvez nunca tenhamos ouvido, se vivermos a alegria da salvação. Nunca olhe de cima para baixo, mas de baixo para cima. O único que pode nos ensi­nar a sermos humildes é Jesus. Ele disse: “[...] apren­dei de mim, porque sou manso e humilde de coração” (Mateus 11.29). FIRMES E PERSEVERANTES ATÉ O FIM.  Tome cuidado, fique vigilante para que não seja levado pela correnteza. Hebreus 2, verso 1 diz as­sim: “Por esta razão, importa que nos apeguemos, com mais firmeza, às verdades ouvidas, para que de­las jamais nos desviemos”.  Hebreus 6, versos 11 e 12 dizem assim: “Deseja­mos, porém, continue cada um de vós mostrando, até ao fim, a mesma diligência para a plena certeza da esperança; para que não vos torneis indolentes, mas imitadores daqueles que, pela fé e pela longanimida­de, herdam as promessas”. Seja firme em qualquer lugar e situação. José estava no fundo de um cárcere, mas ele não era pri­sioneiro, pois sua vida estava nas mãos de Deus. A Bíblia diz que aquele que é fiel e persevera no pou­co será colocado sobre muito (parafraseando – Ma­teus 25.23). Se você está desempregado e as opor­tunidades de trabalho que aparecem não estão lhe agradando, aceite, persevere no pouco, pois você será sal e luz onde estiver. Entenda que trabalha­mos não para ganhar dinheiro, mas para estender o Reino de Deus. Não existe trabalho indigno, nem melhor nem pior do que o outro. Glorifiquemos a Deus em tudo o que fizermos.  A restituição não é para vivermos um momento, mas para experimentarmos hoje, a cada circunstân­cia que talvez venhamos a passar, a certeza de que Jesus está intercedendo por nós. Nunca nos esque­çamos disso. Podemos nos esquecer de tudo, mas jamais podemos esquecer que Ele, Jesus, está à des­tra de Deus, clamando por todos nós. “É Cristo Jesus quem morreu ou, antes, quem ressuscitou, o qual está à direita de Deus e também intercede por nós” (Roma­nos 8.34).Deus abençoe!

 

 JESUS TE AMA E QUER VOCÊ!

1º PASSO: Deus o ama e tem um plano maravilhoso para sua vida. “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigê­nito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.“ (Jo 3.16.)

 

2º PASSO: O Homem é pecador e está separado de Deus. “Pois todos pecaram e ca­recem da glória de Deus.“ (Rm 3.23b.)

 

3º PASSO: Jesus é a resposta de Deus, para o conflito do homem. “Respondeu-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim.“ (Jo 14.6.)

 

4º PASSO: É preciso receber a Jesus em nosso coração. “Mas, a todos quantos o rece­beram, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, a saber, aos que crêem no seu nome.“ (Jo 1.12a.) “Se, com tua boca, confessares Jesus como Senhor e, em teu coração, creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, será salvo. Porque com o coração se crê para justiça e com a boca se confessa a respeito da salvação.” (Rm 10.9-10.)

 

5º PASSO: Você gostaria de receber a Cristo em seu coração? Faça essa oração de decisão em voz alta: “Senhor Jesus eu preciso  de Ti, confesso-te o meu pecado de estar longe dos teus caminhos. Abro a porta do meu coração e te recebo como meu único Salvador e Senhor. Te agradeço porque me aceita assim como eu sou e perdoa o meu pe­cado. Eu desejo estar sempre dentro dos teus planos para minha vida, amém”.

 

6º PASSO: Procure uma igreja evangé­lica próxima à sua casa.

 Sempre é tempo.

Pr. Rogério Costa

 

 

 

 

Envie um comentário sobre o que voce achou deste link!

Nenhum comentário foi encontrado.

Novo comentário


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!