Desprezo

 

 

O silêncio é a mais perfeita expressão do desprezo.

 

O desprezo é a forma mais subtil de vingança.  Desprezo é um intenso sentimento de desrespeito e antipatia. É semelhante ao ódio, mas implica um sentimento de superioridade. A pessoa desprezada é considerada indigna. Desprezo pode estar relacionada a sentimentos de indignação e amargura.Desprezo é um desprezo forte emocional, com base na convicção da inutilidade das pessoas afectadas ou suas instituições.  O desprezo surge a partir da avaliação de outra pessoa como inferior.  O principal impacto do desprezo é uma persistente desvalorização da pessoa ou da instituição em todas as áreas possíveis e uma conseqüente não-conformidade com a pessoa ou grupo social.

 

O que há por trás do desprezo

 

 

Há muito a se pensar e discutir sobre desprezo, comumente convivemos com pessoas que desprezam as outras, ou propriamente nos desprezam. Pessoas que nos negam ‘Bom dia’, ‘boa tarde’, um simples ‘tudo bem?’ ou até lançam nos olhares que nos condenam.

 

 

O desprezo pode acontecer por vários motivos, mas é fato que o mesmo pode ser de grande contribuição para os problemas com auto-estima.

 

 

Existem pessoas que se julgam superiores, por aparência, condição social, nível intelectual e se sentem no direito de menosprezar os demais. O que nos resta agora é saber os mecanismos por trás do desprezo.Para começar a entender então o desprezo, ele nada mais é que o desdém, não atribuir o valor real a um objeto ou pessoa, é a indiferença, mostrar o quão é insignificante para ele, é a falta de estima e respeito.

 

 

Desprezar o outro geralmente é entendido como a pessoa esta muito cheia de si mesma, autoconfiante.  Quando a pessoa despreza, ela mostra suas inseguranças em relação ao outro, a dificuldade de como proceder; muitas pessoas negam veemente o fato de desprezar o outro, dizem que foi necessário, ou mesmo que não perceberam que desprezaram, e quando se dão conta, se culpam por isso, é o mecanismo de defesa (Freud) chamado racionalização, onde se procura motivos justificáveis para as atitudes.

 

 

A pessoa desprezada por sua vez, ao se remoer por ódio, deseja a vingança, tenta entender o motivo de ação do outro, e deixa isso influenciá-lo negativamente, se deve acreditar que o problema esta em quem é desprezado e não em quem despreza.A verdade é que quem despreza se “auto-rejeita”, porque desprezo nada mais é do que mostrar que quem despreza tem problemas relacionados à própria auto-estima e não consegue aceitar a rejeição que tem por si, e projeta essa rejeição nos outros. Acontece quando a pessoa se sentiu extremamente desprezada, e não conviveu bem com a situação, então adota o comportamento com os outros a fim de minimizar a dor sentida um dia; consciente ou inconscientemente adota se a postura: “eu te desprezo antes que me despreze”, sentindo algum domínio sobre a situação. Tudo gira em prol de não se sentir desvalorizado; é uma forma reativa, mas que não permite que o outro chegue onde deseja.Quem rejeita faz com o objetivo que o outro seja influenciado e forme uma auto-imagem negativa, onde se começa a pensar que tudo o que ele faz esta errado, e todo a culpa é atribuída a ele. Reflexos da rejeição começam a ser gerados.Quando se é desprezado, para tentar encontrar o caminho certo, deve se analisar se o desprezo é justificável. Depois disso, analisar quem despreza, pois por mais que pareça que esta se auto-valorizando, não é bem assim, o desprezo significa falta de auto-estima, é a necessidade patologia de diminuir o valor do outro, quem despreza geralmente já se sentiu tão diminuído, tão sem importância que quer fazer com que os outros se sintam assim também é uma formação reativa que é quando os desejos são substituídos pelo oposto do desejo real.Ha um ditado que diz “quem desdenha quer comprar”, a partir dessa compreensão quem é desprezado deve adotar a atitude mais natural possível, entendendo então o mecanismo de reação mental do outro e tal atitude. Segundo Thomas Fuller, “Muitos conseguem suportar a adversidade, mas poucos toleram o desprezo.”

 

 

Isso porque ao ser desprezado tentamos encontrar qual defeito nosso não foi aceito, para então tentarmos corrigi-lo, mas isso nem sempre é possível, porque quem despreza ao menos tem em vista um motivo real, isso faz com que o desprezado vá atrás de quem o despreza, fazendo com que o mesmo sinta “Poder”, continua desprezando pois naquele momento, se sente valorizado, criando um ciclo.

“Eu não me respeito.  Eu não posso respeitar a ninguém que me respeite.  Eu só posso respeitar alguém que não me respeite. Respeito Alberto.  Porque ele não me respeita. Desprezo Davi. Porque ele não me despreza. Somente uma pessoa desprezível.  Pode respeitar alguém tão desprezível quanto eu não posso amar alguém a quem desprezo. Logo, como amo Alberto. Não posso acreditar que ele me ama”. (R. D. Laing)

Inúmeras vezes podemos perceber o desprezo por si mesmo na hora de escolher um lugar em um teatro, melhor lugar é para o outro, abre se mão do melhor para dedicar ao outro, quando vai se a uma festa se escolhe o lugar mais escondido, se contenta com pouco por não se achar merecedor.

 

 

Na citação de Laing logo acima, nos mostra um caso de desprezo, de inferioridade reconhecida, coloca o outro como melhor e não reconhece seu próprio valor. Como pode receber o amor de alguém que ela julga melhor, se ela não é nada, e como Davi pode gostar dela, sabendo que ela é assim, então ela despreza Davi, por não se achar a altura de receber o amor que ele a dedica. A imagem que Lucia alimentou de si, a impede de gostar de alguém que a respeite e valorize.Sabendo também que muitos usam o desprezo também como arma de sedução, “desvalorizando o produto para levar mais barato” ou simplesmente como mecanismo de defesa, o que deve se fazer é avaliar a situação e sempre ter em mente que o que não se pode alcançar é melhor desprezar, por que assim ninguém precisa reconhecer suas falhas e deficiências,então o ‘ defeito’ pode não estar necessariamente em você, e sim nos sentimentos que os outros tem em relação a você.   Segundo Baltasar Gracián y Morales, “ o desprezo é a forma mais sutil de vingança” O silêncio é a mais perfeita expressão do desprezo.

 

A dor do desprezo.

 

 

Alguma vez, você já ficou sem o chão?  Sim, exatamente isso, sem o chão? Você não leu errado.  Alguma vez, você ficou assim, meio que parecendo um bobo, perdido como uma barata tonta?  Tenho certeza que sim.  Às vezes acontecem algumas coisas ruins em nossas vidas, que literalmente nos tiram o chão. O anuncio da demissão, a morte prematura de alguém muito querido, o desencontro, o diz que me disse envolvendo o nosso nome, uma acusação leviana entre muitas outras situações tão corriqueiras nos nossos dias. Nestes momentos, a decepção com os fatos, sempre nos faz morrer um pouco. Esse “de repente”, esse chega pra lá que levamos, que nos pega de calças curtas,  é extremamente nocivo a nossa saúde, são momento que podem nos lançar a instantes depressivos ou ainda a uma depressão profunda.  Entre muitas situações ruins, encontramos algo simplesmente devastador.

O desprezo.

 

 

Ai! Como dói o desprezo. Ser desprezado é uma das mais terríveis formas de sofrimento. Em qual quer situação vivemos a expectativa de bons resultados e o desprezo frustra esta expectativa.

 

 

 E quando o desprezo parte de alguém que queremos bem, de alguém que amamos é muito pior. Neste caso realmente perdemos o chão. Sentimos apenas o desamor da pessoa amada.O desprezo nunca anda só, ele é constantemente acompanhado da agressão verbal.

 

 

O poder da palavra desferida é muito mais forte que à bala de um revolver. Seu estrago pode ser avassalador, seus danos podem ser irreparáveis. E algumas coisas não voltam atrás. Na maioria das vezes gostamos de ser as vitimas, queremos ser a pedra e não a vidraça.Nunca nos colocamos no lugar dos outros e atingimos de imediato o que julgamos ser os “defeitos” das pessoas. Agredimos gratuitamente sem pensarmos duas vezes. Nunca, absolutamente nunca comparamos as qualidades com os defeitos.Dizemos coisas que machucam os outros. O que importa é o nosso orgulho que foi ferido e a nossa total intolerância e incompreensão dos fatos.Dentro de um relacionamento, é de fundamental importância que as pessoas usem o bom senso e o bom humor para o equilíbrio da harmonia no lar. Do que vale um casal ser perfeito na rua e ser completamente o inverso dentro de casa?A cumplicidade deve ser o primeiro passo em um relacionamento.Quando surge um problema, é comum sempre haver, ou melhor, sempre eleger um culpado.

 

 

E isto abre espaço para que outro também possa errar, mesmo que de propósito, achando-se no direito de retribuir com as mesmas moedas. Neste caso fica clara a falta de cumplicidade.Ninguém consegue amar sozinho, ninguém é alto suficiente, ninguém é melhor que ninguém, seja no quesito que for. Ouvir da pessoa que amamos, palavras duras e grosseiras é algo que nos faz pensar sobre o nosso próprio amor. Esta atitude põe em cheque se estamos agindo certo ou não.Devemos analisar os fatos e ponderar as atitudes, devemos definitivamente dizer não a submissão. Tolerância tem limites!

 

O desprezo é a forma mais subtil de vingança.

 

Sinônimos: abandono desabrigo desalinho desamparo desapego desarrimo descuido deserção deserto desistência desleixo desprezo desproteçajo esquecimento olvido rejeição renúncia repúdio desamor crueldade desafeição descaso desatenção desestima indiferença desconsideração desfeita desrespeito desdém altivez arrogância esquivança menoscabo menosprezo mofa sobranceria desfavor descrédito desvalimento displicência desagrado descontentamento tédio humilhação abatimento submissão sujeição vexame apatia desinteresse fleuma frieza frigidez impassibilidade indolência insensibilidade neutralidade passividade secura sequidaó ludíbrio botão engano escárnio irrisão logro reprovação anátema bomba condenação desaprovação repulsão vilipêndio abjeção aviltação aviltamento infamia mácula opróbrio ultraje vitupério afronta ignomínia impropério indignidade insulto labéu vileza recusa mesquinhez profanação repulsa deslouvor abandonamento mesquinheza depreciação horror baixeza aversão enjeitamento repugnância acantoamento desacato humildação desgabo profanidade

 

 

Estudo realizado por Pastor Rogério Costa

Caxias do Sul – 12/04/13

 

 

 

Ministério Igualdade Independente

www.ministerioigualdadeindependente.webnode.com.br

Projeto Plantar

www.projetoplantar.webnode.com

 

 

Envie um comentário sobre o que voce achou deste link!

Nenhum comentário foi encontrado.

Novo comentário


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!