Namoro a Luz da Bíblia

 

 

Com que tipo de pessoa deveríamos namorar? A Bíblia diz em 2 Timóteo 2:22 “Foge também das paixões da mocidade, e segue a justiça, a fé, o amor, a paz com os que, de coração puro, invocam o Senhor.” Não é sábio namorar com alguém que não ame a Deus. A Bíblia diz em 2 Coríntios 6:14-15 “Não vos prendais a um jugo desigual com os incrédulos; pois que sociedade tem a justiça com a injustiça? Ou que comunhão tem a luz com as trevas? Que harmonia há entre Cristo e Belial? ou que parte tem o crente com o incrédulo?” Amós 3:3 “Acaso andarão dois juntos, se não estiverem de acordo?” Não namore com alguém que diz ser cristão mas não vive como um cristão. A Bíblia diz em 1 Coríntios 5:11 “Mas agora vos escrevo que não vos comuniqueis com aquele que, dizendo-se irmão, for devasso, ou avarento, ou idólatra, ou maldizente, ou beberrão, ou roubador; com esse tal nem sequer comais.” Evite namorar com pessoas coléricas. A Bíblia diz em Provérbios 22:24 “Não faças amizade com o iracundo; nem andes com o homem colérico.”
Não namore com um cristão preguiçoso. A Bíblia diz em 2 Tessalonicenses 3:6 “Mandamo-vos, irmãos, em nome do Senhor Jesus Cristo, que vos aparteis de todo irmão que anda desordenadamente, e não segundo a tradição de
trabalho que de nós recebestes.”

 

 

O que mais conta é a beleza interior. A Bíblia diz em 1 Pedro 3:4 “Mas seja o do íntimo do coração, no incorruptível traje de um espírito manso e tranqüilo, que és, para que permaneçam as coisas.” Namore com alguém que tenha uma boa atitude. A Bíblia diz em Romanos 15:5-6 “Ora, o Deus de constância e de consolação vos dê o mesmo sentimento uns para com os outros, segundo Cristo Jesus. Para que unânimes, e a uma boca, glorifiqueis ao Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo.” Namore com alguém que lhe anima e lhe apoia. A Bíblia diz em Filipenses 2:1-2 “Portanto, se há alguma exortação em Cristo, se alguma consolação de amor, se alguma comunhão do Espírito, se alguns entranháveis afetos e compaixões, completai o meu gozo, para que tenhais o mesmo modo de pensar, tendo o mesmo amor, o mesmo ânimo, pensando a mesma coisa.” Quando estejam a namorar não pensem só um no outro - prestem atenção a outros também. A Bíblia diz em Filipenses 2:4 “Não olhe cada um somente para o que é seu, mas cada qual também para o que é dos outros.” Deixe que o relacionamento se densenvolva passo a passo. A Bíblia diz em 2 Pedro 1:6-7 “E à ciência o domínio próprio, e ao domínio próprio a perseverança, e à perseverança a piedade, e à piedade a fraternidade, e à fraternidade o amor.”
O que deve evitar quando sair a namorar. A Bíblia diz em Romanos 13:13 “Andemos honestamente, como de dia: não em glutonarias e bebedeiras, não em impudicícias e dissoluções, não em contendas e inveja.” O namoro não deveria incluir relãçôes sexuais. A Bíblia diz em 1 Coríntios 6:13, 18 “Mas o corpo não é para a prostituição, mas para o Senhor, e o Senhor para o corpo... Fugi da prostituição. Qualquer outro pecado que o homem comete, é fora do corpo; mas o que se prostitui peca contra o seu próprio corpo.”
Mantenha-se puro ou pura. A Bíblia diz em 1 João 3:3 “E todo o que nele tem esta esperança, purifica-se a si mesmo, assim como ele é puro.” Para que se danhe emocionalmente, os desejos e as atividades sexuais devem ser mantidas sob o controle de Cristo. A Bíblia diz em 1 Tessalonicenses 4:3-5 “Porque esta é a vontade de Deus, a saber, a vossa santificação: que vos abstenhais da prostituição, que cada um de vós saiba possuir o seu vaso em santidade e honra, não na paixão da concupiscência, como os gentios que não conhecem a Deus.” Se já foi demasiado longe físicamente, que deveria fazer?
Primeiro, reconhecer o seu pecado. A Bíblia diz em Salmos 51:2-4 “Lava-me completamente da minha iniqüidade, e purifica-me do meu pecado. Pois eu conheço as minhas transgressões, e o meu pecado está sempre diante de mim.” Segundo, pedir que o seu pecado seja perdoado. Deus diz que pode começar uma vida nova. A Bíblia diz em Salmos 51:7-12 “Purifica-me com hissopo, e ficarei limpo; lava-me, e ficarei mais alvo do que a neve. Faze-me ouvir júbilo e alegria, para que se regozijem os ossos que esmagaste. Esconde o teu rosto dos meus pecados, e apaga todas as minhas iniqüidades. Cria em mim, ó Deus, um coração puro, e renova em mim um espírito estável. Não me lances fora da tua presença, e não retire de mim o teu santo Espírito. Restitui-me a alegria da tua salvação, e sustém-me com um espírito voluntário.” Terceiro, acreditar que Deus lhe perdoou deveras e parar de se sentir culpado. A Bíblia diz em Salmos 32:1-6 “Bem-aventurado aquele cuja transgressão é perdoada, e cujo pecado é coberto. Bem-aventurado o homem a quem o Senhor não atribui a iniqüidade, e em cujo espírito não há dolo. Enquanto guardei silêncio, consumiram-se os meus ossos pelo meu bramido durante o dia todo. Porque de dia e de noite a tua mão pesava sobre mim; o meu humor se tornou em sequidão de estio. Confessei-te o meu pecado, e a minha iniqüidade não encobri. Disse eu: Confessarei ao Senhor as minhas transgressões; e tu perdoaste a culpa do meu pecado. Pelo que todo aquele é piedoso ore a ti, a tempo de te poder achar; no trasbordar de muitas águas, estas e ele não chegarão.” Deus tem um(a) companheiro(a) para si. A Bíblia diz em Gênesis 2:18 “Disse mais o Senhor Deus: Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma ajudadora que lhe seja idônea.” Pede a Deus um(a) companheiro(a). A Bíblia diz em Provérbios 19:14 “Casa e riquezas são herdadas dos pais; mas a mulher prudente vem do Senhor.”
Deus lhe dará os desejos do seu coração. A Bíblia diz em Salmos 37:4 “Deleita-te também no Senhor, e ele te concederá o que deseja o teu coração.” Mateus 6:8 “Porque vosso Pai sabe o que vos é necessário, antes de vós lho pedirdes.”

 

 

Os Dez Mandamentos do Namoro!

 

 

Namoro é uma fase muito bonita. É definida como o ato de galantear, cortejar, procurar inspirar amor a alguém. O namoro cristão, tenha a idade que tiver, deve ser uma convivência afetiva preliminar que amadurece e prepara o casal para o compromisso mais profundo. O contrário disso, longe dos princípios de Deus, pode resultar em uma experiência nociva e traumática. Observe alguns princípios que ajudam a manter o seu namoro dentro do ponto de vista de Deus.

1. Não namore por lazer: namoro não é passatempo e o cristão consciente deve encarar o namoro como uma etapa importante e básica para um relacionamento duradouro e feliz. Casamentos sólidos decorrem de namoros bem ajustados.

2. Não se prenda em um jugo desigual (II Co 6:14-18): iniciar um namoro com alguém que não tem temor a Deus e não é uma nova criatura pode resultar em um casamento equivocado. E atenção: mesmo pessoas que freqüentam igrejas evangélicas podem não ser verdadeiros convertidos ou não levarem o relacionamento com Deus a sério.

3. Imponha limites no relacionamento: o namoro moderno, segundo o ponto de vista dos incrédulos, está deformado e nele intimidade sexual ou práticas que levam a uma intimidade cada vez maior são normais, mas o namoro do cristão não deve ser assim, o que nos leva ao próximo mandamento.

4. Diga não ao sexo: Deus criou o sexo para ser praticado entre duas pessoas que se amam e têm entre si um compromisso permanente. É uma bênção para ser desfrutada plenamente dentro do casamento; fora dele é impureza.

5. Promova o diálogo e a comunicação: conversar é essencial, estabeleça uma comunicação constante, franca e direta e não evite conversar sobre qualquer assunto.

6. Cultive o romantismo: a convivência a dois deve ser marcada por gentileza, cordialidade e romantismo. Isso não é cafona, nem é coisa do passado e traz brilho ao relacionamento.

7. Mantenha a dignidade e o respeito: o namoro equilibrado tem um tratamento recíproco de dignidade, respeito e valorização. O respeito é imprescindível para um compromisso respeitoso e duradouro. Desrespeito é falta de amor.

8. Pratique a fidelidade: infidelidade no namoro leva à infidelidade no casamento. Fidelidade é elemento imprescindível em qualquer tipo de relacionamento coerente à vontade de Deus, que abomina a leviandade.

9. Assuma publicamente seu relacionamento: uma pessoa madura e coerente com a vontade de Deus não precisa e nem deve lutar contra seus sentimentos ou escondê-los.

10. Forme um triângulo amoroso: namoro realmente cristão só é bom a três: o casal e Deus. Ele deve ser o centro e o objetivo do namoro.

 

 

O que diz a Bíblia sobre o namoro/compromisso?

 

 

Apesar das palavras “namoro” e “compromisso” não estarem na Bíblia, temos nela alguns princípios que os cristãos devem seguir durante o período anterior ao casamento. A primeira coisa que devemos compreender é que devemos nos distanciar da visão corrente no mundo sobre o namoro, pois as diretrizes de Deus contradizem as do mundo (II Pedro 2:20).  A sociedade nos diz que devemos namorar o quanto quisermos, indo de pessoa em pessoa, o mais que pudermos. Mas ao invés disto, devemos descobrir com que tipo de pessoa estamos nos relacionando antes de termos um compromisso.

Devemos descobrir se esta pessoa já recebeu o novo nascimento no Espírito de Cristo (João 3:3-8), se ela compartilha o mesmo desejo de também ser como Cristo (Filipenses 2:5). Por que isto é importante ao se procurar um cônjuge? Um cristão deve ser cauteloso e não se casar com um incrédulo (II Coríntios 6:14-15), pois isto pode enfraquecer seu relacionamento com Cristo, ou comprometer seus princípios e padrões. Quando estamos em um relacionamento onde haja compromisso, é importante que nos lembremos de amar ao Senhor acima de qualquer outra pessoa (Mateus 10:37). Dizer ou crer que a outra pessoa é o seu “tudo” ou a coisa mais importante de sua vida constitui idolatria, que é pecado (Gálatas 5:20, Colossenses 3:5).  Além disso, não profane seu corpo tendo relações sexuais antes do casamento (I Coríntios 6:9, 13, II Timóteo 2:22). Imoralidade sexual é pecado, não apenas contra Deus, mas também contra seu próprio corpo (I Coríntios 6:18). É importante amar e honrar aos outros assim como amar a si mesmo (Romanos 12:9-10), e isto é verdadeiro no relacionamento de namoro ou de casamento.  Seguir estes princípios bíblicos é a melhor maneira de ter um alicerce seguro para o casamento. É uma das decisões mais importantes a fazer na vida, pois quando duas pessoas se casam, elas se unem firmemente uma à outra e se tornam uma só carne, o que deve ser algo permanente, inseparável (Gênesis 2:24, Mateus 19:5).

 

 

O Namoro Cristão

 

 

Na Bíblia não encontramos absolutamente nada sobre namoro, até porque, os costumes das nações antigas tratavam a relação entre homens e mulheres de forma completamente diferente dos nossos dias. Para inicio de conversa, eram os pais que definiam com quem seus filhos iriam contrair matrimônio. Junta-se a isso o fato de que tal decisão era inquestionável e irrevogável, cabendo aos filhos obedecer a determinação patriarcal.
Hoje os costumes são diferentes. Ao contrário do passado os pais já não possuem influência na decisão com quem seus filhos deverão casar. Na verdade, desde muito cedo os adolescentes são instigados pela sociedade a se relacionarem em namoro, desfrutando assim de uma relação independente e "livre" da influência familiar.Em virtude da banalização das relações afetivas entre moças e rapazes, não são poucos os casos de adolescentes e jovens que se arrebentaram emocionalmente em uma relação errada. Ora, como já escrevi anteriormente não sou contra as relações de namoro que um jovem possa desenvolver com uma moça. Antes pelo contrário, acredito que relações afetivas entre um rapaz e sua namorada contribuem significativamente para o desenvolvimento de uma auto-estima saudável. Sou contra sim a banalização das relações, sou contra as “ficações” que contribuem para o adoecimento da alma de nossos adolescentes, sou contra o beijar por beijar!Salomão em sua grande sabedoria afirmou: “Existe um tempo determinado para todas as coisas na vida”. Sim, isso mesmo, na vida existe momentos pra tudo! Há tempo de plantar e tempo de colher, há tempo para abraçar e deixar de abraçar, em outras palavras isso significa dizer que existe um tempo determinado por Deus para desfrutarmos de carinhos, afagos, abraços e beijos de alguém. Em contrapartida, isso significa dizer também que existem momentos na vida, que somos chamados a um momento de reclusão onde outros valores necessários a uma existência plenificada nos são trabalhados.
Caro leitor, creio que o período de namoro deve ser essencial a maturação dos que se gostam. Acredito também que deve ser um tempo de convivência diária, de conhecimento mútuo, além de iniciar um relacionamento mais próximo da família daquele que se relaciona.Pois é, como afirmei, a Bíblia não menciona absolutamente nada sobre namoro. Na realidade ela nem faz referência a isso. Entretanto, os princípios cristãos que devemos observar quando a santidade e relacionamento pessoal devem ser obedecidos integralmente.

 

 

Meu namoro é da vontade de Deus?

 

 

Volta é e meia ouvimos dos casais enamorados dúvidas do tipo: será que o meu namoro é da vontade de Deus? Como posso ter certeza de que Deus está abençoando o meu relacionamento? Ou ainda, como saber se esta ou aquela pessoa é a que Deus separou para mim? A luz destes questionamentos desejo fornecer de forma prática e objetiva algumas dicas para se descobrir se o seu namoro é da vontade de Deus:
1- A Paz de Deus. As Escrituras afirmam que a paz deve ser o árbitro em nossos corações “Seja a paz de Cristo o árbitro em vosso coração” (Colossenses 3:15). O árbitro é aquele que resolve uma questão, que direciona, que mostra a verdade. Em outras palavras isto significa dizer que a paz de Cristo deve ser observada como um dos indicativos de que o relacionamento em questão é ou não da vontade de Deus. Assim, se o namoro rouba paz, ou leva a pessoa a ficar distante de Deus, trazendo ao coração inquietação ou perturbação, cuidado, é porque algo está errado. Vale a pena ressaltar que lutas, problemas e obstáculos sempre existirão. Todavia, se o relacionamento descaradamente lhe tem roubado a sua paz interior, como também a sua comunhão com Deus, seja isto talvez um grande indício que de o Senhor não está nesse relacionamento.
2- Minha família aprova? Um fator que deve ser observado é se a família aprova o namoro. Conheço inúmeros casos de namorados que enfrentaram seus pais e familiares e que tiveram problemas seriíssimos. Ora, por favor, pare e pense: Se a família não aprova o relacionamento agora quando não se tem tantos problemas, imagine depois de casado e com filhos. Isto posto, sou levado a acreditar que a opinião dos pais ou filhos devem ser levado em consideração.
3- E o meu pastor? O que tem a dizer? A pós-modernidade trouxe a baila um conceito que mais do que nunca tem norteado negativamente a nossa sociedade. É comum ouvirmos por aí: “A vida é minha, faço o que quero e não tenho que dar satisfação a absolutamente ninguém.” Infelizmente, em nome de uma independência burra e ensimesmada muitos casais começam a namorar sem ouvir a opinião de seus pastores e líderes. Ora, é claro que os pastores não podem e nem tampouco tem o direito de determinar se o namoro deve ou não acontecer, entretanto, não consultá-los e ouvi-los é um erro gravíssimo. Creio que os “apaixonados” ao decidirem compartilhar com o conselheiro ou pastor sobre a possibilidade de se namorar alguém, demonstra maturidade e disposição de se fazer a vontade de Deus.
4- Existe jugo desigual? O namoro e o casamento devem ocorrer entre pessoas que estejam em igualdade de situações. O fato de existir discrepâncias espirituais, sociais e culturais pode proporcionar um seriíssimo problema relacional entre aqueles que se gostam. Em um relacionamento onde uma pessoa possui escolaridade ou bagagem cultural bem maior do que a outra, a possibilidade de se vivenciar problemas é potencializado de forma substancial. Além disso, o jugo desigual pode caracterizar-se pela diferença de idade entre o casal. Em boa parte dos casos onde a diferença etária ultrapassa os quinze anos as chances de problemas são absurdamente significativas.
5- Existe afinidade mútua de valores e conceitos? Os que namoram precisam ter em comum os mesmos valores e conceitos. Na verdade, ambos precisam enxergar os padrões bíblicos de moral e decência de modo uniforme. Em outras palavras isto significa dizer que ambos necessitam estar dispostos a viver e relacionar-se um com o outro de forma pura e santa.
Caro leitor, ao responder negativamente duas ou mais destas perguntas, acredito que você deva refletir se vale a pena desenvolver no coração expectativas de frutificação com aquele que tem se relacionado.
Lembre-se que que namoro é coisa séria e que tomar decisões erradas pode lhe trazer consequências funestas.



E o Sexo?    Pode rolar?

 

 

A AFP divulgou em janeiro de 2008 que a maioria dos britânicos já não desaprova as relações sexuais antes do casamento ou entre casais de mesmo sexo, apesar de continuar a manter uma atitude mais tradicional no que se refere à educação das crianças.
Segundo a reportagem, nos dias de hoje, setenta por cento dos britânicos não criticam as atividades sexuais antes do casamento. Já em 1984, a percentagem era de 48 por centro, segundo o relatório preparado pelo Centro Nacional de Investigação Social. Dois terços dos britânicos consideram que socialmente há poucas diferentes entre casamento e “viver junto”. Do total, 54 por cento acham que uma relação de casal sólida não implica forçosamente viver sob o mesmo teto e 69 por cento consideram que se pode viver uma vida feliz e realizada mantendo-se solteiro.
Pois é, infelizmente a banalização da sexualidade também tomou conta de boa parte dos arraiais evangélicos. A afirmação de que sexo antes do casamento é pecado, sempre foi defendido por praticamente todas as igrejas protestantes. Todavia, por fatores dos mais diversos, tais princípios não estão sendo obedecidos por mais da metade da juventude evangélica brasileira. É exatamente isso o que diz um extenso trabalho de pesquisa entre 1994 e 2000 realizado pelo Ministério Lar Cristão.
Num levantamento inédito, que ouviu mais de cinco mil rapazes e moças, membros de 22 diferentes denominações, o resultado veio ao encontro daquilo que se suspeitava há muito tempo, mas nunca tinha sido comprovado assim, na fria lógica dos números: Nada menos que 52% dos jovens evangélicos criados na igreja praticam o sexo pré-nupcial. Destes, a metade não fica numa única experiência e mantém vida sexual ativa com um ou mais parceiros. Segundo a pesquisa, a idade média da perda da virgindade é de 14 anos, para os garotos, e 16, para as moças, ou seja: para horror de pastores, pais e educadores, quando o assunto é sexualidade juvenil, a Igreja está se aproximando cada vez mais dos padrões liberais da sociedade moderna.

 

 

Caro leitor, como cristãos, não devemos nos curvar diante da imoralidade que tem destruído parte da sociedade brasileira. Como discípulos de Senhor, temos por missão anunciar a esta geração os princípios e pressupostos bíblicos. Ora, a Bíblia é bastante clara no sentido de mostrar que Deus criou o homem e a mulher para que se unissem em matrimônio se tornando uma só carne, abençoando o ato sexual, ordenando ao homem que se multiplicasse.O sexo no matrimônio não é pecado, mas uma ordenança divina em seu projeto original. Entretanto, o homem, como tudo mais, deturpou este aspecto da criação de Deus. A idéia do sexo antes do casamento é leviana e irresponsável, pois parte do pressuposto de que pode existir uma união sem compromisso, o que obviamente nunca esteve nos planos de Deus.Caro amigo, a impureza é um pecado sexual. Todos os atos impuros praticados entre casais não casados é obra da carne. Ouso afirmar que diante da avalanche devastadora que atualmente tenta transformar o sexo antes do casamento em um fato normal e aceitável, somos chamados pelo Senhor a vivermos a vida cristã de forma e irrepreensível, esperando com paciência o casamento para assim desfrutarmos desta maravilhosa bênção de Deus chamada sexo.

 

 

É licito o namoro entre o cristão e o não cristão?

 

 

Qual é o problema? Não tem nada demais. Eu posso evangelizá-lo e levá-lo para a igreja. Vai ver que essa é forma dele conhecer a Cristo!
É comum ouvirmos de nossos adolescentes e jovens frases como estas. Para muitos deles não existe o menor problema em namorar um não cristão. Entretanto, o que talvez eles desconheçam é o ensino bíblico de que não devemos nos colocar em jugo desigual com os incrédulos (II Coríntios 6:14).
Para Calvino, o jugo desigual era nada menos que manter comunhão com as obras infrutíferas das trevas e estender-lhes a destra de companhia. Em outras palavras isto significa estar ligado ao mesmo tempo, lado a lado na mesma canga. É a metáfora dos bois ou cavalos que têm de andar juntos, desfrutando das mesmas práticas, porque estão presos na mesma canga.
Caro leitor, escolher uma pessoa que compartilha da mesma fé e sonhos é fundamental a construção de um namoro equilibrado e saudável. Como escrevi na segunda parte deste estudo, o namoro deve ocorrer entre pessoas que estejam em igualdade de situações. O fato de existir discrepâncias espirituais pode proporcionar um seriíssimo problema relacional entre aqueles que se gostam.
Do ponto de visto bíblico o namoro entre não cristãos e cristãos é absolutamente desaconselhável. Paulo, ao escrever aos coríntios ordena que um cristão ao se casar, deve fazê-lo “somente no Senhor”. Obviamente isso proíbe o casamento com incrédulos e, portanto, namorá-los.
Vale a pena lembrar o que a Confissão de Fé de Westminster diz a respeito do casamento entre cristãos e não cristãos: “A todos os que são capazes de dar um consentimento ajuizado, é lícito casar, mas é dever dos cristãos casar somente no Senhor; portanto, os que professam a verdadeira religião reformada não devem casar-se com infiéis, papistas ou outros idólatras; nem os piedosos prender-se a jugo desigual por meio do casamento com os que são notoriamente ímpios em suas vidas, ou que mantêm heresias perniciosas”
                                                                                                                                                                                Pensem nisso!

 

 

 

Porque não Namorar antes do casamento:

 

 

1. O NAMORO CONDUZ À INTIMIDADE, MAS NÃO NECESSARIAMENTE A UM COMPROMISSO.

Aprofundar a intimidade a clara definição de um nível de compromisso é nitidamente perigoso. É como escalar uma montanha com uma parceira sem saber se ela quer a responsabilidade de segurar a sua corda. A intimidade sem compromisso desperta desejos, emocionais e físicos, que nenhum dos dois pode satisfazer se agirem conforme o padrão de Deus. E a Palavra é muito clara sobre o assunto em I Ts. 4:6. O termo é defraudar. Se não posso satisfazer, então porque vou começar? E normalmente essa intimidade começa com beijos. E “só beijos” são por pouco tempo, porque existe muito mais além dos lábios, que o corpo começa a pedir. É a mesma coisa quando você compra um sorvete e tira a embalagem. Antes de comer o sorvete, você percebe que ainda há um pouco de chocolate que ficou na embalagem e, antes de jogá-la fora, você lhe dá uma lambida para não estragar nada. Mas, quem vai parar por aí? Quem deixará o sorvete estragar estando contente por ter lambido o chocolate na embalagem? Ninguém. É ridículo pensar assim. Especialmente depois de provar um pedaço. É muito difícil não querer provar o resto. E isso é o que acontece no namoro. Afinal você prova o chocolate que ficou na embalagem e não vai desejar o resto? Sinto muito, mas não me fale o contrário, pois não consigo acreditar mesmo. Entenda que o verdadeiro  problema é que não era para você estar tirando a embalagem, porque você nem comprou o sorvete.

2. O NAMORO GERALMENTE CONFUNDE CONTATO FÍSICO COM AMOR.

A nossa cultura como um todo entende as palavras “amor” e “sexo” como sinônimas, não deveríamos ficar surpresos que muitos relacionamentos confundem atração física e intimidade sexual com o verdadeiro amor. Quantas vidas já foram emocionalmente destruídas por causa dessa tal “prova de amor” que alguns exigem de seus namorados(as)? Desde quando a relação sexual é uma prova de amor? Você pode até me dizer que o envolvimento físico pode fazer com que duas pessoas se sintam próximas, é verdade. Mas se muitos casais de namorados examinassem o foco do seu relacionamento, eles certamente descobririam que o que têm em comum é a lascívia. OBS.: Lascívia significa: “sensualidade”, ou seja, quem pratica a lascívia pratica a sensualidade defraudando ao seu irmão ou irmã. É fruto da carne! (Gálatas 5 – 19). E nos rouba o entendimento (Oséias 4-11).

3. O NAMORO TENDE A PULAR A FASE DA “AMIZADE” DE UM RELACIONAMENTO.

No namoro, a atração romântica geralmente é a base do relacionamento. A premissa do namoro é: “Eu estou atraído por você; então vamos nos conhecer melhor.” O namoro rouba a grande possibilidade de iniciar o relacionamento pela estrada certa. Estrada da amizade. Afinal, a premissa da amizade é bem diferente: “Nós estamos interessados nas mesmas coisas; vamos aproveitar esses interesses comuns juntos”.  C. S. Lewis descreve a amizade com sendo duas pessoas andando lado a lado em direção a um objetivo comum. Bem se já entendemos que ter intimidade sem compromisso é defraudar, agora precisamos entender que a intimidade sem amizade é algo totalmente superficial. Um relacionamento baseado somente na atração física e nos sentimentos românticos apenas durará enquanto durarem os sentimentos.

4. O NAMORO GERALMENTE ISOLA O CASAL DE OUTROS RELACIONAMENTOS VITAIS.

Outro grave erro gerado pelo namoro é que, na prática, namorar significa basicamente duas pessoas com foco uma na outra. Infelizmente, na maioria dos casos o resto do mundo vira um pano de fundo. Se você já fez papel de vela, sabe do que estou falando. Agora pensemos um pouco sobre o estrago que isso pode fazer na Igreja: a atenção exclusiva, que é normalmente esperada em um namoro, vai roubar dos dois a paixão pelo serviço ao Senhor. Vai isolá-los dos irmãos e amigos que mais os amam, dos familiares e, o mais triste, até do próprio Senhor, cuja vontade é, de longe, mais importante do que qualquer interesse romântico. Preocupa-me ver que muitos jovens têm buscado guardarem-se fisicamente puros, mas entregam o coração a um romantismo hollywoodiano, exagerado e fora de tempo. Compensam a ausência de intimidade física com envolvimento emocional desenfreado, que joga por terra as motivações corretas e acaba conduzindo ao pecado.

5. O NAMORO, EM MUITOS CASOS, TIRA O FOCO DOS JOVENS ADULTOS DE SUA PRINCIPAL RESPONSABILIDADE, QUE É DE PREPARAR-SE PARA O FUTURO.

Uma das tendências mais tristes do namoro é desviar os jovens adultos do desenvolvimento dos seus talentos e habilidades dadas por Deus. É um grande momento para buscarem crescer em valores importantes para desempenhar bem seus papéis estabelecidos por Deus para uma família. Uma época propícia para equipar o caráter, cuidar da formação acadêmica e de obter experiência necessária ser bem sucedido na vida. Ao invés disso, muitos se permitem serem consumidos pelas necessidades momentâneas, pelas quais o namoro clama.

6. O NAMORO PODE CAUSAR DESGOSTO COM O DOM DE PERMANECER SOLTEIRO DADO POR DEUS.

Ah, meus amados! Infelizmente não é raro encontrarmos alguns solteiros – principalmente mulheres – desgostosos com a própria vida. Sentindo-se vazios, incompletos, tristes. Tudo isso porque acham estão “passando da idade” de se comprometerem com alguém. Não pode haver espaço para tais sentimentos no Reino de Deus, pois apesar de não estarmos pecando quando desejamos um dia nos casar, podemos ser culpados de mau uso do privilégio de sermos solteiros. Isso acontece quando permitimos que um desejo por algo que Deus ainda não nos deu, roube a nossa capacidade de aproveitar e apreciar o que Ele tem nos dado.

7. O NAMORO CRIA UM AMBIENTE ARTIFICIAL PARA AVALIAR O CARÁTER DE OUTRA PESSOA.

O namoro cria um ambiente artificial que não exige que a pessoa apresente as suas características positivas e negativas. Em um namoro, a pessoa pode entrar no coração do parceiro usando verdadeiras máscaras de sedução. Por exemplo: ser um cara divertido em um passeio ou estar bem vestida não diz nada sobre o seu caráter ou sua habilidade em ser um bom marido ou esposa. Já pensou sobre as questões? Como ele interage com as pessoas que o conhecem melhor? Como ela reage quando as coisas não saem como planejado? Como é seu relacionamento com seus familiares? Ao considerar alguém um parceiro em potencial, uma pessoa que podemos observar, precisamos encontrar respostas a estas questões – questões que o namoro não irá responder.
Amados,  convenhamos: a questão aqui não é de proibição. É de forma. Namoro é a forma do mundo. Vamos tomá-la para nós, ou cumprir o que nos diz o apóstolo Paulo em Romanos 12:2?

“E não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.”

 

 

O namoro segundo a Bíblia, a Palavra de Deus.

 

 

Não devo pensar nas conseqüências, apenas deixar o clima rolar e ver no que dá. Infelizmente, essa visão distorcida não é exclusividade de incrédulos. Muitos cristãos demonstram imaturidade espiritual e emocional, ao lidarem com pessoas do sexo oposto e ao iniciarem um relacionamento de namoro com alguém. Como bem destacou Jayro Cáceres, “A nossa cultura tem torcido os valores bíblicos… As palavras ‘curtir e aproveitar’ têm substituído a palavra ‘preparar’”. Isso revela, de modo profundo, como há uma carência séria e triste da compreensão bíblica do que o namoro realmente significa e qual o seu propósito. O objetivo deste estudo, então, é fornecer a fundamentação e perspectiva bíblica para aqueles que pensam em namoro, preparando-os para os passos corretos, com um foco acertado e de um modo que honre e glorifique a Deus.

UM NAMORO COM PROPÓSITOS.  É essencial para um namoro ter propósitos bem claros e delineados. Ainda que o casamento deva estar em foco, sempre, ele não é o propósito principal, mas conseqüência de outros dois propósitos que devem governar nossas vidas.

1.) O namoro deve visar a glória de Deus – Rm 11.36; 1 Co 10.31; Cl 3.17

2.) O namoro precisa ser uma caminhada rumo à imagem de Cristo – Pv 17.17; Rm
8.29; Ef 4.15-16.Quando estes dois focos são bem claros, antes de tudo, na nossa vida de solteiro, então, saberemos conduzir um namoro agradável a Deus (Rm 12.1; Ef 4.9-10). Um namoro que honra a Deus, sem dúvida, visará o casamento, pois Deus, não criou o namoro em si, mas o casamento. A afeição compartilhada por um casal só tem sentido quando busca a lealdade e a intimidade profunda no casamento. Qualquer relacionamento que fuja disso é brincar com os sentimentos alheios e defraudação (1 Co 13.4-5; Fp 2.3-4; 1 Ts 4.3-6).

 

 

Vejamos algumas fundamentações bíblicas:

 

 

1) O casamento faz parte do plano de Deus na criação da humanidade – Gn 2.18, 24.

2) O casamento reflete a imagem de Deus no homem, em que há diversidade e unidade, ao mesmo tempo – Gn 1.27.

3) No Antigo Testamento, o relacionamento pré-matrimonial entre dois jovens, deveria visar o casamento – Dt 22.23, 24 (esse texto mostra o grau de fidelidade que a noiva devia ao seu futuro marido, idêntico ao de uma mulher casada); Mt 1.18-19, 24-25. “No Oriente Próximo o noivado … é quase tão definitivo como o próprio casamento. Na Bíblia a mulher comprometida em noivado era algumas vezes chamada de ‘esposa’ e estava obrigada à mesma fidelidade … e o noivo era algumas vezes chamado de ‘esposo’”.

4) O livro de Cantares mostra o amor romântico que se desenvolve no noivado (Ct 1.1. – 3.5) e se concretiza na aliança do casamento e na vida a dois (Ct 3.6 – 8.14).

5) O casamento reflete a relação entre Cristo e a Igreja, previsto desde a eternidade por Deus e que reveste o casamento de dignidade – Ef 5.22-33. A Bíblia não fala diretamente do namoro, mas apresenta o modelo do noivado que é o que mais se aproxima do namoro atual, em que dois jovens, se comprometem a buscarem a vontade juntos quanto à possibilidade de casamento e caminham nessa direção.Como fora destacado: Quando dois jovens começam a namorar, isso não significa absolutamente que eles irão casar.
Mas, deve significar, pelo menos, que eles pensam em se casar. Entregar a mão […] e o tempo a uma pessoa com quem não se pensa em casar, é pecado.

6) (grifo meu) Quando o namoro busca o casamento, “elimina a idéia de curtição e acentua o seu caráter de preparação”.

7) Pois o namoro “é uma fase de preparação para o casamento e mais uma oportunidade para o exercício da suprema tarefa da Humanidade, glorificar o nome de Deus”.

 


PRINCÍPIOS ORIENTADORES – Dentro dos propósitos acima, alguns princípios orientadores precisam ser seguidos, visando a glória de Deus no namoro:

 

 

A) O namoro deve ocorrer apenas no contexto entre pessoas da mesma fé –1 Co 7.39; 2 Co 6.14 – 7.1. “A Bíblia ensina com clareza que crentes não devem se colocar em jugo desigual (2 Co 6.14-16). A visão nítida, preto no branco, de 2 Coríntios 6 – justiça ou iniqüidade, luz ou trevas, Cristo ou o Maligno, crente ou o incrédulo, Deus ou ídolos – não dá margem a erro!”.

B) “As Escrituras afirmam claramente que um cristão não deve nem considerar um cônjuge incrédulo”.

C) “Ser crente é algo mais que confessar sua fé em Jesus Cristo. É também algo mais que ser membro de uma igreja. Ser crente é um estilo de vida. Na prática, significa
que você ama a Jesus e está pronto a depender dEle mais que de seu cônjuge”.

D) Muita dor pode ser evitada quando o crente decide se submeter fielmente a Deus nessa área. Um relacionamento íntimo com um incrédulo implica em deixar a visão bíblica de vida cristã e adotar à cosmovisão do(a) namorado(a), que está completamente distante de Deus e morto espiritualmente em seus pecados (Ef 2.1-3).

 

 

PROCEDER E OBJETIVOS  DO NAMORO CRISTÃO OU EVANGÉLICO

 

 

1) O namoro cristão deve ocorrer no contexto de um desenvolvimento da maturidade cristã – Ef 4.15-16; Cl 3.16. É imprescindível que as duas pessoas que pretendem iniciar um namoro, na direção de um casamento, estejam crescendo na sua fé pessoal com Cristo e juntamente com a igreja, como comunidade. Tanto o texto de Efésios como o de Colossenses que abordam a questão do casamento, a inserem dentro de um contexto de vida espiritual frutífera tanto pessoalmente como em comunidade (ver Ef 5.15-33; Cl 3.12-19).

2) O namoro cristão deve florescer dentro de afinidades cristãs e teológicas – Ec 4.12; Mc 3.24, 25. “Cristão” ou “evangélico” se tornaram termos tão gerais, que é necessário conhecer bem a pessoa, antes, de cultivar um relacionamento afetivo, em que se abra o coração ao outro. É muito importante a pessoa avaliar se o outro pensa de modo concorde a respeito de várias questões muito importantes. O que meu pretendente pensa a respeito de Deus, doutrinas da fé cristã (ex. 1 Jo 4.1-3), vida de devoção pessoal e comunitária, vida familiar, situações de conflito, trabalho e amigos, certamente, são muito importantes para se dar um passo na direção de um namoro e casamento.
Há dois artigos em português muito úteis, que auxiliam a fazer perguntas acertadas quando um casal tem em mente o namoro e casamento. Um deles é Tópicos para conversação quando um homem e uma mulher estão considerando o casamento, de John Piper13 (duas perguntas na parte de Marido e Esposa são recomendáveis apenas para noivos) e Devemos nos casar? de David Powlison e John Yenchko.14

3) O namoro cristão precisa visar objetivos futuros em comum – Am 3.3. “Unir-se significa andar na mesma direção que seu cônjuge … Duas pessoas muito diferentes podem ter um casamento maravilhoso, mas há alguns aspectos básicos em que o acordo é necessário para que um homem e uma mulher possam se unir um ao outro”. Quando os três pontos acima são avaliados com honestidade e seguidos, então, há uma grande possibilidade de que este último seja observado com sucesso. Todavia, planos como futura profissão ou ministério, estilo de vida, entre outros, precisam ser avaliados com cuidado e ser percebido até que ponto um se adapta ao plano e projeto do outro e está disposto a seguir com o relacionamento nas condições conversadas.

 

 

Como namorar sem pecar:

 

 

Definição de Namoro – Fase de conhecimento social e amoroso entre um homem e uma mulher que pretendem se casar. Segundo o Dr. Aurélio significa dentre outros, cativar, amar, cativar, atrair, cortejar, etc. Para alguns teólogos é a fase do conhecimento. Namoricos: Atualmente, de acordo com a Região, existem muitas palavras de indicam um namorico. Flerte, paquera, esbarro, esbarrão, tapa, xaveco, ficar, etc. Entendendo que estes tipos de ajuntamento não se enquadram nos padrões ético-cristãos.  Namoros não recomendáveis.  Namoro à moda mundana como fazem alguns famosos. Muitos são arranjados ou simplesmente por interesses; outros não menos perigosos como: Interesse dos pais, Cobertura financeira. Namoro do cristão.  Os namorados se relacionam compromissados visando a um futuro noivado e matrimônio dentro do modelo social familiar, priorizando um profundo amor, e nunca a paixão?  Epístola de Paulo aos namorados?  Seria mais cômodo se o Apóstolo Paulo tivesse escrito uma Epístola aos namorados e constasse: ?O rapaz, ao atingir a maioridade e quiser namorar, deverá amar preferencialmente uma moça, membro de sua denominação cristã; em seguida comunicar o seu interesse aos seus pais, que, se de acordo, comunicará ao pastor presidente?. Seria bom? Claro que não, o melhor é o que está posto. O jovem o direito de escolha. Deus por Sua Sabedoria o paradoxo – Por Soberania faz o que quer e pelo Arbítrio o jovem escolhe.

Padrão. Alguns líderes espirituais que proíbem aos namorados andar de mãos dadas, abraçar, encontrar-se a sós, beijo na boca. Alguns limitam a idade, outros conferem a situação no rol de membros, etc. Creio que os verdadeiros guardiões devem ser os próprios pais ou seus prepostos. Eles têm maior conhecimento e podem atuar dentro das verdadeiras necessidades e nos assuntos íntimos. Não existe um código de conduta para namorados, mas alguns princípios, se forem observados, certamente irão contribuir em muito.

 

Antes
? Orar a Deus para que o coração não se enamore pela pessoa errada;
? Procurar alguém que confesse a mesma fé;
? Ter cuidado com as profecias dos Vasos;
? Não desprezar conselhos dos pais.

 

Durante
? Ter uma vida de oração, leitura da Palavra de Deus e jejum;
? Participar de todos os eventos possíveis programados para a juventude da igreja;
? Observar horário e dias do namoro;
? Evitar ficar a sós ou em local suspeito;
? Não conversar sobre quaisquer assuntos que despertem a libido;
? Não se expor com assuntos que possam deixar desconfortável caso o namore termine;
? Solicitar ajuda aos pais ou preposto, ou o pastor responsável para assuntos de difícil decisão;
? Ser fiel e amar sinceramente, ?tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai?. Fp 4.8
? Só proceder de forma exemplar para o mundo, ?Vós sois o sal da terra… a luz do mundo?, Mt 5.13,14.
? Só tratar de assuntos relativos ao noivado quanto estiver certo da decisão de casar.

 

Depois
Caso venha terminar o namoro
? Não comentar com terceiros sobre o namoro;
? Não divulgar defeitos ou virtudes;
? Continuar amigos e manter o respeito como da forma anterior.

Terminando um namoro
O período de namoro é visto pela sociedade como um compromisso menos relevante do que o noivado; o que pode ser conferido ao observar a pouca repercussão resultante do seu fim. Portanto, o casal não deve continuar, se perceber que não tem motivação que o leve até o fim.

 

Castidade

 

 

Os namorados e os noivos devem permanecer castos até a celebração do seu matrimônio. Os que perderam a sua virgindade antes de aceitar a Cristo como Salvador, ou por outros motivos, não estão isentos deste dever; devem se guardar até à celebração do seu matrimônio. Por outro lado quando o casal se controla nas carícias sensuais acaba valorizando em muito a sua lua-de-mel. Convém fazer uma analogia das jóias preciosas que as guardamos melhor quando valem mais.
Dia dos Namorados ? é uma importante data comemorada a 12 de junho.

 

 

Amor e a Paixão

 

 

Na visão do Professor, Pr. Ivan da Silva de Souza

Amor – É controlado, É gradativo, Esfria lentamente, Não se transforma em ódio, Busca a qualidade do caráter, Apresenta-se como de fato o é, Procura dar mais do que recebe,

Paixão – É descontrolada, É súbita do início e término, Esfria subitamente, Transforma em ódio, Busca só a aparência, Não se apresenta como o é de fato, É egoísta.

 

 

O jugo desigual

 

 

O jugo, ou canga é uma peça de madeira, de formato simétrico, que se coloca no pescoço dos bois; tem cordas ou correntes amarradas para puxar o carro ou arado. A formação de juntas com animais diferentes comprometerá o seu desempenho por serem incompatíveis. A Palavra de Deus se posiciona claramente sobre a necessidade de igualdade de jugo. ?Não vos prendais a um jugo desigual com os infiéis? 2 Co 6.14 ?Com boi e com jumento juntamente não lavrarás? Dt 22.10. ?não permitirás que se ajuntem misturadamente os teus animais de diferentes espécies; no teu campo, não semearás semente de mistura, e veste de diversos estofos misturados não vestireis? Lv 19.19. Avaliação de compatibilidade. Durante o período de namoro deve fazer uma séria avaliação das possíveis desigualdades. No começo do relacionamento é mais fácil fazer ajustes para evitar um maior sofrimento no futuro. Algumas desigualdades que devem ser consideradas e tratadas.  Religiosa, Profissional, Social, Cultural, Lazer, Psíquica, Física.

 

 

Pontos de vista

 

 

Primeiro ? O cristão não deve, de forma alguma, namorar ímpios. Este grupo usa como respaldo o texto de Paulo em 2 Co 6.14-17.  Segundo ? A decisão é pessoal. Cada caso é um caso. Deus pode tocar no coração do não convertido e torná-lo um verdadeiro cristão ao longo do processo.  Terceiro – Define radicalmente que a comunhão entre crente e descrente no namoro não tem nada a ver. Citam, ?De maneira que cada um de nós dará conta de si mesmo a Deus?, Rm 14:12.Dizem que em toda regra há exceção, entretanto é mais seguro ficar com o primeiro grupo. Eu dependo da graça de Deus.  

 

 

Juventude - Namoro nos Dias Atuais

 

 

Nos dias de hoje, muito se perdeu nos namoros. Sinal de como o inimigo tem destruído esse maravilhoso momento na vida dos jovens. As relações, até nas igrejas, têm se pautado por valores distorcidos, pouco respeito, busca de prazer pessoal e muita carnalidade. A Bíblia nos mostra que o namoro deve ser bem diferente. Em provérbios 30:18-19 diz: “Há três coisas que são maravilhosas demais para mim, sim, há quatro que não entendo: o caminho da águia no céu, o caminho da cobra na penha, o caminho do navio no meio do mar e o caminho do homem com uma donzela”. O que significa este texto ?
Simples! Os três caminhos iniciais têm algo em comum com o caminho de um homem(namorado) e uma donzela(sua namorada), não deixar rastros. Um relacionamento santo de namoro não deixa marcas como a defraudação e a amargura.No dia 12 de junho no Brasil é comemorado o dia dos namorados, é um dia em que os casais trocam presentes, fazem juras de amor eterno, jantares românticos... Mais o importante irmãos, é ter um namoro seguindo os princípios de Deus, um amor puro e verdadeiro, o amor é tudo, assim como está escrito na Bíblia em 1ºCoríntios cap:13 – 7 e 8.

 

 

“O amor tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta”.  “O amor nunca falha, mas havendo profecias serão aniquiladas; havendo línguas cessarão; havendo ciências, desaparecerá”.  Portanto gostaria que vocês meditassem bastante neste capítulo da Bíblia, realmente é muito importante para edificarmos nossas vidas.
Mais também hoje existem muitas pessoas sozinhas se lamentando, muitas aproveitam este dia para arranjar um namorado ou uma namorada só para não passarem sozinhos, mais isto é a maneira incorreta de agir. Na busca desenfreada por alguém, muitas pessoas têm tomado decisões precipitadas das quais se arrependem quando já é tarde. E isto acaba deixando um rastro de feridas, decepções e traumas.
Então preste atenção como devemos agir:
* Discernimento (saber a diferença entre o certo e o errado),
* A Pureza (não se contaminar com o mundo),
* A Santidade (se separar das opções do mundo, quando escolher alguém para estar do seu lado),
* A Busca de Deus (sede de intimidade com Deus),
* O Equilíbrio Emocional (ter o temperamento controlado por Deus),
* A Fé (crer sem ver, saber esperar a hora de Deus),
* O Temor a Deus (respeitar e cumprir os princípios sagrados do Pai com prazer e não como um sacrifício).
Portanto tenha paciência e preserverança tanto os solitários, quanto os namorados a fim de alcançar a vontade de Deus e não a de si próprios. Nossa primeira relação de amor tem que ser com Jesus, e as demais coisas nos serão acrescentadas.Então ore sim, para Deus agir na sua vida sentimental, procure se relacionar com pessoas voltadas para Deus e com os mesmos propósitos que você, mais não tenha pressa e sim paciência porque Deus quer o melhor para sua vida, basta deixa-lo Ele agir...

 

 

Namorar quem não é crente?

 

 

Muitos jovens são tentados a namorar com pessoas que não são crentes. De acordo com a Bíblia, essa prática é pecado.
“Não se juntem com descrentes para trabalhar com eles. Pois como é que o certo pode ter alguma coisa a ver com o errado? Como é que a luz e a escuridão podem viver juntas?
Como podem Cristo e o Diabo estar de acordo? O que é que um cristão e um descrente têm em comum?
Que relação pode haver entre o Templo de Deus e os ídolos? Pois nós somos o templo do Deus vivo, como o próprio Deus já disse: “Eu vou morar e viver com eles. Serei o Deus deles, e eles serão o meu povo.”  - 2 Co 6.14-16 – NTHL
Como a Bíblia diz, não existe nada em comum entre o crente e o descrente e é justamente aí que estão todos os problemas e conseqüências do namoro misto.

Primeiro vamos entender o significado de jugo. Segundo o dicionário contido no Ilumina, jugo significa:
1) Peça de madeira que se prende com correias ao pescoço de animais de carga, para que assim possam puxar uma carroça ou um arado (Nm 19.2; 1Sm 6.7). 
2) Em sentido figurado: domínio, opressão (Gn 27.40; Jr 28.2; Gl 5.1); sofrimento (Lm 3.27); obediência (Mt 11.29-30); aliança (2Co 6.14); trabalho (Fp 4.3).
Então a Bíblia quer nos mostrar (no sentido figurado) que quando o crente namora uma pessoa não-crente, está junto com ela numa missão – no sentido figurado utilizado na Bíblia, puxar uma carroça ou um arado; ou então que ela se coloca debaixo do domínio ou opressão, em aliança com o não-crente.
Por estar debaixo de uma aliança com o não crente e sob o domínio dele, o crente sofre para poder servir a Deus e muitas vezes até se desvia. É o caso da moça que é proibida de ir a Igreja pelo namorado; do rapaz que é tentado pela moça não-crente a ter relação sexual antes do casamento; da moça que é forçada a acompanhar o namorado em bailes do mundo ou em barzinho; do rapaz que é influenciado pela moça a beber e muitos outros exemplos que talvez você já tenha presenciado na vida de algum irmão ou irmã.
Ainda que o não-crente não influencie ou não proíba o culto ao Senhor, sempre haverão problemas. Esses problemas acontecem na caminhada da missão. Gostaria de exemplificar através do significado do jugo: dois animais não podem puxar uma carroça em sentidos oposto; então um crente não pode caminhar com o não-crente, porque senão um caminhará para um lado e o outro para o lado oposto, não curtirão as mesmas coisas, agirão de forma diferente, buscarão objetivos diferentes.Sendo assim, não há nada que justifique o namoro entre o crente e o não-crente.Sei que muitos jovens reclamam da dificuldade em encontrar alguém para dividir a vida nas Igrejas. Alguns dizem que não há ninguém na Igreja que o atraia, que os rapazes não querem saber de namoro sério, que não tem moças ou rapazes na Igreja solteiros, etc. Mas acredite, Deus tem sempre alguém reservado. De qualquer maneira, nada justifica a desobediência a Deus.Mas talvez o seu coração esteja questionando, porque se apaixonou   por uma   pessoa   não  crente -  que parece ser alguém maravilhoso(a); e portanto não consegue ver nenhum problema nesse relacionamento.  Bom... Deus não quer estragar sua benção e nem lhe deixar triste, Ele quer que sua benção seja completa! Na verdade Deus trabalha para que todos se convertam. Conheço alguns casais que se apaixonaram em jugo desigual, porém não tiveram nenhum tipo de relacionamento até que o jugo desigual acabasse. A única maneira do jugo desigual terminar, é o não-crente se tornar crente. Mas atenção! É preciso tomar muito cuidado com as armadilhas, pois já vi muitos não-crentes disserem que se converteram só para conquistar a pessoa amada e depois revelaram que era lobos em pele de cordeiros.  Para evitar essa armadilha, o melhor meio é que o não-crente comece a freqüentar uma Igreja Evangélica (de preferência da mesma denominação, ou então com doutrinas similares) que não seja a mesma do não crente. Lá ele vai aprender a Palavra e se converter por Jesus - e não por causa da pessoa amada; e se realmente existe o amor, vai saber esperar esse processo.Saiba esperar o tempo de Deus, e busque sempre a pessoa certa para sua vida. Não estrague a sua vida com um relacionamento contra a vontade de Deus. Quando eu era jovem e solteiro, tive a felicidade de aprender acerca do namoro cristão. Aprendi que, para ser abençoado no casamento, é preciso começar certo, tendo um namoro de acordo com a vontade do Senhor (Rm 12.1,2), pois “... aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre” (1 Jo 2.17). Como fui abençoado nessa área, sinto-me no dever de ajudar a outros, o que procurarei fazer, neste Dia dos Namorados, respondendo a algumas perguntas sobre o assunto.

 

 


O que é nAMORo?


 

Hoje em dia, confunde-se namoro com flerte, aventura e relacionamento sem compromisso. O chamado “ficar” parece ter chegado para ficar. É comum ouvir jovens dizendo: “Eu só fiquei com ele naquele dia; não foi nada sério”.Mas o namoro (namoro, mesmo!) é uma das etapas necessárias para um feliz casamento. É a fase do conhecimento, que precede o período de preparação, o noivado. Na palavra “namoro” está contido “amor”, evidenciando que não se trata de um período sem importância. O nAMORo verdadeiro é para pessoas que se amam, e não para aquelas que apenas têm uma atração passageira.

 



Quando pensar em nAMORo?

 

 

Quando atingir a maturidade, período que só vem após a adolescência, fase de transição entre a infância e a juventude. Como não se trata de passatempo, mas de uma importante etapa, só deve pensar no assunto quem está determinado a casar. Quem namora por namorar está começando errado e sofrerá as conseqüências (Gl 6.7). O jovem que pensa em namoro deve se preocupar com as condições mínimas para um futuro casamento. Deus ajuda aqueles que se esforçam e têm vontade de trabalhar (Jó 5.7; Pv 31.27). Quem namora, deve ter somente um alvo: o casamento. E deve estar trabalhando em prol de tal realização.
Certo jovem queria namorar uma moça, e esta lhe impôs uma condição: “Eu quero que você converse com o meu pai”. O rapaz concordou e pediu permissão ao pai da jovem para namorá-la. Começou, então, o interrogatório:
— Você trabalha? — perguntou o pai da jovem.
— Não, mas Deus vai me ajudar — respondeu o rapaz.
— Você estuda?
— Não, precisei parar. Mas Deus vai me ajudar.
— Você tem idéia de como sustentará uma família?
— Não, mas tenho certeza de que Deus me ajudará...
Ao ouvir as repetitivas respostas, o pai disse à moça:  “Minha filha, eu não sabia que agora sou Deus...”


 

Como encontrar a pessoa ideal para nAMORar?


 

Quem pensa em nAMORar de verdade, tendo como objetivo o matrimônio, deve atentar para duas coisas importantes. Primeiro, deve orar com fé, esperando no Senhor (Sl 40.1), pois Ele é poderoso para preparar a pessoa certa (Pv 19.14). Ao mesmo tempo, deve procurar (Pv 18.22), porque em tudo, na vida, existe a parte de Deus e a do homem (Pv 16.1). Jesus só faz a sua obra quando fazemos a nossa parte (Tg 4.8; Jo 11.39-44).

 



Como procurar um(a) nAMORado(a)?


 

O jovem cristão deve ter cuidado com os profetizadores casamenteiros (Ez 13.2,3; Ap 2.20), pois os dons espirituais não servem como parâmetro para uma tomada de posição quanto ao namoro. Suas finalidades são edificação, exortação e consolação (1 Co 14.3). Muitas pessoas são infelizes em sua vida conjugal porque deram ouvidos a falsos profetas; nAMORo é coisa séria. Não se deve permitir que a escolha tenha a interferência de terceiros, exceto os pais, que devem sim aconselhar e ajudar os filhos nessa tomada de decisão. Deve-se orar e procurar uma pessoa, segundo os critérios contidos na Palavra de Deus.
Na procura, é necessário buscar qualidades, como a espiritualidade (1 Co 2.14-16; 5.11) e a beleza interior (Pv 15.13). Muitos se preocupam demasiadamente com a beleza física, que é enganosa (Pv 31.30). Esquecem-se de que a beleza da alma é a mais importante (1 Sm 16.17) e permanece mesmo com o passar dos anos, enquanto a exterior é ilusória, passageira e morrerá tal como uma flor (Pv 11.22; 1 Pe 1.24,25).
É preciso se preocupar também com a compatibilidade (Am 3.3). Antes de começar um namoro, deve-se verificar se não há incompatibilidades religiosa, social, etária, cultural, etc. A mais perigosa é a religiosa (2 Jo 10,11), também conhecida como "jugo desigual". Considerando que a Bíblia chama os incrédulos de filhos do diabo (1 Jo 3.10), relacionar-se com um significa ter o Diabo como sogro, não é mesmo?
Muitos jovens pensam que podem namorar uma pessoa descrente para ganhá-la para Jesus. Fazer isso, no entanto, é o mesmo que se jogar em um poço para salvar alguém que caiu lá. E ninguém faria isso. Deve-se jogar a “corda” do evangelho para o não-crente se salvar, mas sem nenhum envolvimento sentimental. O apóstolo Paulo ensinou que não devemos nos prender a um jugo desigual com os infiéis (2 Co 6.14-18).



Que cuidados se deve tomar em um nAMORo?


 

É necessário ter a preocupação de não exceder nas intimidades (2 Tm 2.22). Não é preciso se sentar a um metro de distância nem pedir para alguém ficar entre os dois. Todavia, não se deve confundir carinho com carícias, as quais devem ser guardadas para o casamento (Pv 6.27,28; 20.21). Para isso, é preciso vencer as concupiscências (Tg 1.14,15; 1 Jo 2.15-17), seja a dos olhos (Gn 3.6; Js 7.21; Mt 6.22,23), seja a da carne (1 Co 6.19,20).



Quanto tempo deve durar o nAMORo?


 

Nem muito nem pouco. Geralmente, quem se demora no namoro é porque não tem vontade de casar. Alguns, após longos anos, casam, mas não são felizes. O motivo? É possível que o casamento tenha sido ocasionado por pressão, e não por amor verdadeiro. Por outro lado, quem namora pouco tempo, não se prepara suficientemente para o casamento e poderá ter problemas sérios de ajustamento conjugal.



Como conduzir o nAMORo de acordo com a vontade de Deus?


 

Leia sempre a Palavra de Deus (Sl 119.105); ore todos os dias (1 Ts 5.17; Jr 33.3); cultive o amor (1 Co 16.14; 13.4-8), pois, sem ele, não há razão para existir namoro; aprenda a renunciar; não seja sempre o(a) “dono(a) da verdade” (Fp 2.4); saiba viver em harmonia (Pv 17.1), aprendendo a “dar o braço a torcer” (Pv 15.1); seja fiel, pois, quem não é fiel no namoro, não o será no casamento. Quem ama de verdade se mantém fiel até o fim (Pv 5.15-20; Ml 2.14,15).



Feliz dia dos nAMORados!!!

LAR ABENÇOADO COM BASES NA BÍBLIA

 

 

 

Família cristã...

 

 

A Base (Alicerce) Começa no namoro (Lar embrionário).  O casal deve namorar no temor do Senhor-(Salmo:111:10). Prostituição no namoro gera um lar comprometido com a derrota, “Benção transformada em maldição “.  O Namoro ou noivado não significa sinal verde para as carícias, o crente não pode confundir carinho com carícias; Carícias envolve manuseio, provoca desejos sexuais;
Os jovens crentes devem evitar as carícias (II Timóteo:2.22). Foge também dos desejos da mocidade…A moça crente não deve deixar-se manusear, porque ganha má fama pelo ex-namorado; e perde o contato (comunhão) com o Espírito Santo.( I Ts:5.23).O mesmo Deus de Paz vos santifique em tudo; e o vosso Espírito, alma e corpo, sejam conservados íntegros e irrepreensíveis na vinda de nosso Senhor JESUS CRISTO.Em (I Co:6,19) diz: O vosso corpo é templo do Espírito Santo, que habita em vós…E no (versículo 20) diz: Glorificai pois a DEUS no vosso corpo.Acariciar os seios (peitos) é prostituição, quando não se tem a benção de DEUS( casamento) (Ez:23,3).Estas se prostituiram no Egito, prostituiram na sua mocidade;ali foram apertados os seus seios( peitos),e ali foram apalpados os seios da sua mocidade.A Bíblia permite esta prática sómente aos casados- ( Pv:5.18,19).  Os moços devem dominar seus impulsos. (I Co:6,12). Todas as coisas me são lícitas, mas eu não me deixarei dominar por nenhuma.Aqueles que namoram avançadamente não querem uma esposa, e sim uma prostituta.Porque a prostituta vive o seu momento de leviandade, quase nunca reivindica para si o respeito,mas a esposa é dada por DEUS, ( Gn:2,23).   Essa é agora osso dos meus ossos e carne da minha carne.Quem no namoro não respeita sua futura esposa,não respeita a si mesmo ou não tem a intenção de se casar.  Os fornicários não tem parte no reino de DEUS.( Ef:5,5).Fornicação é a relação sexual de pessoas não casadas.Porque bem sabeis isto: Que nenhum fornicário…tem herança no reino de CRISTO e de DEUS.Em (Hebreus:12,16)diz e ninguém seja fornicário.Os jovens crentes devem evitar as relações pré-conjugais. É contrária a vontade de DEUS.   ( Ef: 5,5),desonra e envergonha os pais .( Ex:20.12;e Mt:15,4).Entristece a Igreja, O pastor exclui com tristeza; e também a moça é conduzida a uma humilhação de ter uma gravidez sem alegria e sem carinho.Olhe meu amigo (a), Se voce não teve paciência e avançou! Ponha sua bôca no pó, talvez ainda haja esperança.Pois estamos vivendo na era do sexocentrismo.Só se fala em sexo, lê-se sómente sobre sexo, só se ri se a piada sugere sexo, Entre as peças de teatro e filmes de cinema quase 99% dos mesmos envolvem cenas de sexo. As novelas de revistas e de televisão estão envolvidas 100% com sexo. Este é o ataque fulminante de Satanás ( O sexo ilícito).O sexo é cantado, adorado, procurado e cultuado.O sexo tem estimulado na área intelectual-Faculdades, colégios e literaturas,nas propagandas de TV sobre motéis, estimulando o adultério e nos trajes sumários.
Olhe o que diz a palavra de DEUS sobre os trajes da mulher:  (I Tm:2,9…que do mesmo modo as mulheres se ataviem em trajes honesto, com pudor..).   Os maiores costureiros da alta costura se baseiam para fazer a moda, na “ sensualidade”. Viu? O diabo descobriu que este é o caminho para derrotar a raça humana.
Meus amados “rogamos a DEUS que nos ensine a conduzir o nosso lar no temor do senhor”.
Eu não estou aqui julgando e nem doutrinando. Apenas resolvi passar isso para os jovens e a todos que precisam saber sobre estas bases para se ter um lar abençoado Por DEUS.  Quando se está na presença de DEUS e cumprindo o que esta escrito nas escrituras, o lar é uma benção, é um lar indestrutível. E DEUS abençoa a cada dia a união, a casa ,a família. Voce vê o progresso dentro de seu lar. Por isso peço a voces não permita a maldição entrar em vossa vidas. Espero que alguém tire proveito deste texto. E que DEUS abençoe a vida de cada um.

 

 

Por que não, segundo as Escrituras, o sexo antes do casamento?

 

 

Em um namoro, o que parece mais difícil de ser controlado são os impulsos sexuais, o que é perfeitamente normal.  E porque não, segundo a palavra, o sexo pré-marital?

Para compreendermos melhor, é necessário sabermos a definição de casamento à luz da Bíblia. O casamento em si nos relatos bíblicos era justamente a consumação dele, ou seja, o ato sexual, quando a mulher derrama o sangue da sua virgindade selando uma aliança, e os dois tornam- se uma só carne. Diferentemente do que se pensa o casamento não é a cerimônia.Se o casamento é a coabitação, então, porque não é correta a prática do sexo durante o namoro? Bem, tudo isto se explica no seguinte versículo, citado inicialmente em Gn 2:24   Deixará o homem pai e mãe e se unirá a sua mulher tornado-se os dois uma só carne”.   Lembrando que, uma só carne representa o sexo, as Escrituras deixam claro que antes disso deixará o homem pai e mãe. Por isso, não pode um casal de namorados ter um relacionamento sexual ativo se vivem dependentes e morando com seus pais.

 A Bíblia diz que é melhor casar do que se abrasar para os que não suportam a espera do casamento. I co 7:9, aconselho aqueles que não possuem uma estrutura financeira estável ou não se sentem preparados para um casamento, a buscarem a oração e o jejum para o fortalecimento do Espírito sobre a carne.

 

 

77 Decisões Importantes para o Seu Casamento, à Luz da Bíblia

Aqui estão 77 importantes decisões que podem tornar seu casamento mais feliz e que pode durar para sempre,

 

 

01. Aceite o seu cônjuge como ele é. “Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal” (I Cor. 13:5).

02. O casamento tem três pilares de sustentação: fé, comunicação e sexo. “Por isso deixará o homem seu pai e sua mãe, e se unirá a sua mulher; e serão dois numa só carne.” (Efésios 5:31)

03. Evite afirmativas que aumentem o conflito, como por exemplo “você sempre…”, “todas as vezes…”. “Há alguns que falam como que espada penetrante, mas a língua dos sábios é saúde.” (Prov. 12:18)

04. Para manter o cálice do amor transbordando em seu casamento, admita logo o erro quando estiver errado e cale-se quando estiver certo. “Semelhante, vós mulheres, sede sujeitas aos vossos próprios maridos; para que também, se alguns não obedecem à palavra, pelo porte de suas mulheres sejam ganhos sem palavras;” (I Pedro 3:1)

05. Feche a porta do divórcio. “Porque o Senhor, o Deus de Israel diz que aborrece o repúdio e aquele que encobre a violência com a sua roupa, diz o Senhor dos Exércitos; portanto, guardai-vos em vosso espírito, e não sejais desleais.” (Malaquias 2:16)

06. O casamento é uma instituição sagrada para o Senhor. “Assim não são dois, mas uma só carne. Portanto, o que Deus ajuntou não o separe o homem”. (Mat.19: 6)

07. Siga o padrão de Deus para o seu lar. “Vós, mulheres, sujeitai-vos a vossos maridos, como ao Senhor; porque o marido é o cabeça da mulher, como também Cristo é o cabeça da igreja, sendo este mesmo o salvador do corpo. Assim também vós, cada um em particular, ame a sua própria mulher como a si mesmo, e a mulher reverencie o marido.” (Efésios 5:22,23,33)

08. Toda esposa necessita de gentileza no falar, no gesticular, no agir. Toda mulher necessita de um amigo. “Assim devem os maridos amar as suas próprias mulheres, como a seus próprios corpos. Quem ama a sua mulher, ama-se a si mesmo.” (Efésios 5:28)

09. A pessoa amada tem necessidades diversificadas. Entre elas: ouvir palavras que declarem seu valor e sua importância (palavras de afirmação), e/ou receber inteira atenção, sem dividi-la (qualidade de tempo). “Não atente cada um para o que é propriamente seu, mas cada qual também para o que é dos outros. De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que também ouve em Cristo Jesus,” (Filipenses 2:4,5)

10. A pessoa amada tem necessidades diversificadas. Entre elas: receber expressões de serviços como doação do outro que a fará sentir-se importante e/ou receber presentes. “Igualmente vós maridos, coabitai com elas com entendimento, dando honra à mulher, como vaso mais fraco; como sendo vós os seus co-herdeiros da graça da vida; para que não sejam impedidas as vossas orações.” (I Pedro 3:7)

11. Existem pessoas que necessitam sentir-se lembradas, valorizadas. Para estas, receber presentes é uma expressão forte de amor. “Seja bendito o teu manancial, e alegra-te com a mulher da tua mocidade.” (Provérbios 5:18)

12. Aprender a ouvir o cônjuge é muito parecido com o aprendizado de uma língua estrangeira. Persevere, vale à pena! “Mas todo homem seja pronto para ouvir, tardio para falar, tardio para se irar.” (Tiago 1:19,20)

13. É sempre inteligente declarar sua apreciação pelas coisas boas que seu cônjuge faz, e com sinceridade. “O amor não seja fingido. Aborrecei o mal e apegai-vos ao bem.” (Romanos 12:9)

14. Fazer alguém feliz pode significar, às vezes, abrir mão do bem estar pessoal momentâneo, como por exemplo, comodismo, preguiça, egoísmo. “Andai em amor, como também Cristo vos amou e se entregou a si mesmo por nós em oferta e sacrifício a Deus, em cheiro suave.” (Efésios 5:2)

15. O que você diz pode salvar ou destruir uma vida. Portanto, use bem as suas palavras e você será recompensado. “Sejam agradáveis as palavras da minha boca e a meditação do meu coração perante a tua face, Senhor, Rocha minha e Redentor meu!” (Salmos 19:14)

16. Nos relacionamentos, a comunicação não deve ser soberba. “Da soberba só provém a contenda, mas com os que se aconselham se acha a sabedoria.” (Provérbios 13:10)

17. Ataque o problema, e não ao outro. “Tem visto um homem precipitado no falar? Maior esperança há para um tolo do que para ele.” (Provérbios 29:20)

18. Os problemas não podem ser acumulados para depois descarregar sobre o outro. Enfrente e resolva-os com maturidade. “Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as fontes da vida. Desvia de ti a falsidade da boca, e afasta de ti a perversidade dos lábios.” (Provérbios 4:23,24)

19. Expresse os sentimentos sem agredir o outro. “Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, mas só a que for boa para promover a edificação, para que dê graças aos que a ouve.” (Efésios 4:29)

20. Busque o melhor momento para se comunicar. “O que responde antes de ouvir comete estultícia que é para vergonha sua.” (Prov. 18:13)

21. Aprenda a perdoar (esquecendo) para não criar raiz de amargura. Lembre-se de esquecer! “Todos os dias dos aflitos são maus, mas o de coração alegre tem um banquete contínuo.” (Prov. 15:15)

22. Um não deve atirar sentimentos no outro. Busque trazer soluções quando apresentar os problemas (apontar erros). “O homem se alegra na resposta da sua boca, e a palavra, a seu tempo, quão boa é!” (Prov. 15:22)

23. Cuidado quando for utilizar o humor para não aumentar a tensão. Utilize o humor só quando tiver convicção que vai aliviar a tensão. “O coração do justo medita o que há de responder, mas a boca dos ímpios derrama em abundância as coisas más.” (Prov. 15:28)

24. Se quiser manter o cálice do amor transbordando em seu casamento, não utilize o sarcasmo um para com o outro. “A língua dos sábios adorna a sabedoria, mas a boca dos tolos derramam a estultícia.” (Prov. 15:2)

25. No casamento, a comunicação deve ser adequada. O amor faz solicitações e não imposições. “A morte e a vida estão no poder da língua; e aquele que a ama comerá do seu fruto.” (Prov. 18:21)

26. Quando você e seu cônjuge experimentar das adversidades da vida, não comunique a Deus o tamanho delas, mas diga para as adversidades o tamanho do seu Deus. “Não andeis ansiosos por coisa alguma, mas em tudo, pela oração e súplica, com ações de graças, sejam as vossas petições conhecidas diante de Deus.” (Filipenses 4:6)

27. Escolha o momento certo e o local adequado para falar ao outro o que mais desagrada a você. “A palavra branda desvia o furor, mas a palavra dura suscita a ira. A sabedoria do homem lhe dá paciência; a sua glória está em esquecer ofensas.” (Provérbios 15:1; 19:11)

28. Concentre-se em resolver as incompatibilidades que geram tensões conjugais. “Porventura andarão dois juntos, se não estiverem de acordo? … tudo o que é verdadeiro, honesto, justo, puro, amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude e se há algum louvor, nisto pensai.” (Amós 3:3 / Filip. 4:8)

29. Uma pessoa não pode se deixar vencer pelo desespero, mas o vença pelo conhecimento da palavra de Deus. “O coração sábio buscará o conhecimento, mas a boca dos tolos se apascentará de estultícia.” (Prov. 15:14)

30. Comunicação é um processo lento de maturidade de compreender e de se fazer compreendido. “Os lábios dos sábios derramarão o conhecimento, mas o coração dos tolos não faz assim.” (Prov. 15:7)

31. As mulheres têm necessidades de conversar com seu companheiro e tê-lo como um grande amigo. “Aquele que encontra uma esposa, acha o bem, e alcança a benevolência do Senhor.” (Prov. 18:22)

32. O casal deve andar juntos, não só literalmente. O diálogo é fundamental para que haja compreensão. “O amor não folga com a injustiça, mas folga com a verdade; tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor nunca falha;…” (I Coríntios 13: 6-8)

33. A cooperação também é importante para um casal que deseja andar, literalmente, juntos. “E lhes darei um mesmo coração, e um só caminho, para que me temam todos os dias, para seu bem, e o bem de seus filhos, depois deles.” (Jeremias 32:39)

34. Trate o seu arranhão hoje, para mais tarde não se tornar algo mais sério. Não deixe para tratar o pecado amanhã. “Irai-vos e não pequeis; não se ponha o sol sobre a vossa ira. Não deis lugar ao diabo.” (Ef. 4:26,27)

35. Decida amar seu cônjuge na linguagem que ele consegue compreender: seja palavras de afirmação, qualidade de tempo, formas de servir, toque físico, ou mesmo presentes. “O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece.” (I Coríntios 13:4)

36. Marido e esposa, a comunicação é a chave do casamento. Portanto, compartilhe ao outro a sua própria linguagem do amor. “Como cerva amorosa, e gazela graciosa; saciem-te os seus seios em todo o tempo; e pelo seu amor sê atraído perpetuamente.” (Provérbios 5:19)

37. O objetivo do amor não é obter o que se deseja, mas fazer algo pelo bem-estar daquele a quem se ama. “Portanto, cada um de nós, agrade ao seu próximo no que é bom para edificação.” (Romanos 15:1)

38. A fidelidade entre marido e esposa é fruto da relação de ambos com Deus. “O que adultera é falto de entendimento; destrói a sua alma o que tal faz. Achará castigo e vilipêndio, e o seu opróbrio nunca se apagará.” (Provérbios 6:32,33)

39. “Achar tempo” é questão de prioridade. Se a linguagem do seu cônjuge é qualidade de tempo, comece a planejar, abra mão de algumas atividades particulares em prol do outro. Vai valer a pena, acredite! “O amor não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal;” (I Coríntios 13:5)

40. Há várias formas de presentear. O mais importante é a mensagem nas entrelinhas que o presente trás. Use e abuse de sua criatividade. “Quem guardar o mandamento não experimentará nenhum mal; e o coração do sábio discernirá o tempo e modo.” (Eclesiastes 8:5)

41. Presente X Dinheiro. Investir no amor do seu cônjuge é semelhante a aquisição das ações mais caras da bolsa de valores. “As muitas águas não poderiam apagar esse amor nem os rios afogá-los; ainda que alguém desse toda a fazenda de sua casa por este amor, certamente a desprezariam.” (Cantares 8:7)

42. Para Adão, Deus não criou os amigos, mas uma esposa. A instituição sagrada chamada “Família” nasceu do coração de Deus, e Ele não comete erros. “Tendo cuidado de que ninguém se prive da graça de Deus, e de que nenhuma raiz de amargura, brotando, vos perturbe, e por ela muitos se contaminem.” (Hebreus 12:15)

43. Todas as tentações que um casal pode sofrer, também podem enfrentar e vencer. “Meus irmãos, tende grande gozo quando cairdes em várias tentações; bem-aventurado todo aquele que suporta a tentação; porque, quando for provado, receberá a coroa da vida, a qual o Senhor tem prometido aos que o amam.” (Provérbios 1:2,12)

44. Por trás de um marido passivo há quase sempre uma esposa selvagem e/ou rixosa. “É melhor morar numa terra deserta do que com a mulher rixosa e irritadiça.” (Provérbios 21:19)

45. Toda tribulação na vida de um casal cristão é passageira. “Tenho-vos dito isso, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo; eu venci o mundo. …e esta é a vitória que vence o mundo: a nossa fé.” (João 16:33/ I João 5:4)

46. Os problemas internos ou externos podem turbar o espírito do casal, mas jamais destruí-los, quando Jesus Cristo é o alicerce da relação. “Alegrai-vos na esperança, sede pacientes na tribulação, perseverai na oração.” (Romanos 12:12)

47. Um lar tem início com um compromisso de amor e fidelidade, e Deus como o seu arquiteto. “Se o Senhor não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam; se o Senhor não guardar a cidade, em vão vigia a sentinela.” (Salmos 127:1)

48. A jóia mais preciosa que um homem pode dar a sua esposa é amá-la incondicionalmente, sendo este também o presente mais almejado pelos filhos. “Vós, maridos, amai as vossas mulheres como Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela,” (Efésios 5:25)

49. É possível o casal discordar sem brigar. Procure não exagerar nem se envolver em rixas. “Toda a amargura, e ira, e cólera e gritaria, e blasfêmia e toda malícia sejam tiradas dentre vós, antes sede uns para com os outros benignos, misericordiosos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus vos perdoou em Cristo.” (Efésios 4:31)

50. Procure se colocar na posição do seu cônjuge para entender melhor algumas de suas opiniões. Evite aborrecer um ao outro. “…não amemos de palavras, nem de língua, mas por toda obra e em verdade.” (I João 3:18)

51. Procure ser um bom ouvinte, mas não use do silêncio para representar ao cônjuge uma resposta negativa ou frustá-lo ao hesitar responder. “Com toda a humildade e mansidão, com paciência, suportando-vos (grego = sustentando) uns aos outros em amor, procurando guardar a unidade do Espírito pelo vínculo da paz.” (Efésios 4:2,3)

52. É importante para o casal sempre escolher o melhor momento e hora para dialogar, definir as áreas de concordância e de discordância, e fazer uma alta análise de si mesmos. “O homem se alegra em responder bem, e quão boa é a palavra dita a seu tempo!” (Provérbios 15:23)

53. É importante para o casal identificar sua parcela de culpa nos conflitos, quando necessário mudar de atitudes ou comportamento, contribuindo assim, para a resolução dos mesmos. Orar juntos, pedindo a orientação e graça de Deus, nestes momentos é fundamental. “O amor não faz mal ao próximo. De sorte que o cumprimento da lei é o amor.” (Rom. 13:10)

54. Esposa, procure ser sempre bondosa para com as virtudes do seu cônjuge e um pouco cega para as faltas do mesmo. “Que, quanto ao trato passado, vos despojeis do velho homem, que se corrompe pelos desejos da carne e engano; e vos revistais do novo homem, que segundo Deus é criado em verdadeira justiça e santidade.” (Ef. 4:22,24)

55. Palavras agradáveis, porém sinceras, solidificam a relação e produzem um eco verdadeiramente eterno. “Favos de mel são as palavras agradáveis, doçura para a alma e saúde para os ossos.” (Prov.16:24)

56. Alguns casais afim de se firmarem na vida, se esquecem de viver e de crescer espiritualmente. “Porque a inclinação da carne é morte; mas a inclinação do Espírito é vida e paz. Pois que aproveita ao homem chamar o mundo inteiro e perder a sua alma?…” (Romanos 8:6/ Mateus16:26)

57. Um falar sem o alimento espiritual é um lar onde há o pão de cada dia para se alimentar o corpo, porém a alma nunca é suprida. “Está escrito: Nem só de pão viverá o homem, mas de toda a palavra que sai da boca de Deus.” (Mateus 4:4)

58. Para perdoar seu cônjuge é necessário dar amor quando não existe motivo para dar. Para que ambos sejam felizes é indispensável que se tornem bons perdoadores. “Antes sede uns para com os outros benignos, compassivos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus vos perdoou em Cristo.” (Efésios 4:32)

59. O amor faz o giro do mundo valer a pena. Ele é o produto do hábito e deve motivar o cônjuge levar sempre a sério o outro, ao invés de si mesmo em demasia. “Completai a minha alegria, para que sintais o mesmo, tendo o mesmo amor, o mesmo ânimo, sentindo uma mesma coisa. Nada façais por contenda ou por vanglória, mas por humildade; cada um considere os outros superiores a si mesmo.” (Filipenses 2:2,3)

60. O bom senso somado ao amor apagam a linha divisória entre o seu e o meu. “Desposar-te-ei comigo para sempre; eu te desposarei comigo em justiça, em juízo, em benignidade e em misericórdia.” (Oséias 2:19)

61. Deus nos criou sexuais não somente para a procriação, mas também para o prazer sexual do casal. “O que acha uma esposa, acha uma coisa boa, e recebe o favor do Senhor. Goza a vida com a mulher que amas todos os dias da tua vaidade…” (Provérbios 18:22; Eclesiastes 9:9a)

62. Tanto o marido como a esposa têm direitos e deveres. Diante de Deus, cada um é responsável em colocar como prioridade, as necessidades sexuais e emocionais do outro. “Como vós quereis que os homens façam, da mesma maneira fazei-lhes vós também.” (Lucas 6:31)

63. Limite não há para o prazer sexual, desde que o casal esteja dentro da vontade e princípios de Deus. E não há espaço para razões egoístas. “Eis que os caminhos do homem estão perante os olhos do Senhor, e ele pesa todas as suas veredas.” (Provérbios 5:21)

64. Quando um casal sela um compromisso com Deus e a Sua palavra, não há limites para a satisfação sexual que podem experimentar. “…Tornando-se uma só carne; o amor jamais acaba…” (Gênesis 2:24b/ I Coríntios 13:8a)

65. Criatividade, assim como a tomada de atitude dos cônjuges em relação à própria sexualidade, também se constitui no alicerce para o êxtase do prazer sexual. “Desejo muito a sua sombra, e debaixo dela me assento; e o seu fruto é doce ao meu paladar. Levou-me à casa do banquete, e o seu estandarte sobre mim era o amor.” (Cantares 2:3,4)

66. O prazer sexual deve basear-se tanto na aceitação da satisfação sexual do outro, como, principalmente, na aprovação de Deus. “…Sabendo que nenhum sodomita herdará o reino de Deus; venerado seja entre todos o matrimônio e o leito sem mácula…” (I Coríntios 6:9/ Hebreus 13:4a)

67. O stress de ordem financeira, na família, por vezes, é fruto da falta de discernimento em distinguir entre necessidades e desejos. “Não digo isto como por necessidade, porque já aprendi a contentar-me com o que tenho…Vigiai e orai para que não entreis em tentação…” (Filipenses 4:11/ Marcos 14:38a)

68. O descontrole financeiro tem sido um forte adversário do amor entre marido e mulher. O casamento requer compromisso, da mesma forma, tudo que é bom. “Ora, a perseverança deve terminar a sua obra, para que sejais maduros e completos, não tendo falta de coisa alguma.” (Tiago 1:4)

69. Um casal que se ama deve estar sempre pronto a ser flexível e ajustar-se a qualquer mudança radical, objetivando o ajuste financeiro. “…Em toda a maneira, e em todas as coisas estou instruído, tanto a ter fartura, como a Ter fome; tanto a Ter em abundância, como a padecer necessidades. Posso todas as coisas naquele que me fortalece.” (Filip. 4:12,13)

70. Um casal deve aprender a fazer investimentos sábios para o Reino de Deus, com boa vontade e não por obrigação. “Mas ajunteis tesouros no céu, onde a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam, nem roubam…Servo bom e fiel sobre o pouco foste fiel, sobre o muito te colocarei, entra no gozo do teu Senhor…” (Mateus 6:19,20; 25:14-30)

71. Um casal sábio e temente jamais coloca “Deus na parede”, financeiramente falando. Contudo, reconhece que Ele é capaz de suprir a falta de dinheiro quando ocorrer. “O meu Deus, segundo as suas riquezas, suprirá todas as vossas necessidades em glória, por Cristo Jesus.” (Filipenses 4:19)

72. O relacionamento sexual também é uma mistura de comunicação, unidade, prazer e entrega entre os cônjuges. “O marido conceda à mulher a devida benevolência, e da mesma sorte a mulher ao marido. Completai o meu gozo, para que tenhais o mesmo modo de pensar, tendo o mesmo amor, o mesmo ânimo, pensando a mesma coisa.” (I Coríntios 7:3/ Filipenses 2:2)

73. No casamento não deve existir espaços para razões egoístas, pois quem ama não priva o outro do prazer sexual sem que haja concordância mútua. “Não vos priveis um ao outro, salvo talvez por mútuo consentimento, por algum tempo, para vos dedicardes à oração e novamente vos ajuntardes para que Satanás não vos tente por causa da incontinência.” (I Coríntios 7:5)

74. Toda esposa deseja se sentir amada e desejada. Toda esposa sábia é capaz de comunicar seus sentimentos. “Mulher virtuosa, quem a achará? O seu valor muito excede o de rubis. Abre a boca com sabedoria, e a instrução fiel está na sua língua.” (Provérbios 31:10, 26)

75. O tom de voz errado tem sido o grande vilão para os atritos da vida conjugal. “E, sobre tudo isto, revesti-vos de amor, que é o vínculo da perfeição.” (Colossenses 3:14)

76. Compartilhar as tarefas domésticas também é uma prova de amor. “E esta é a minha oração: que o vosso amor aumente mais e mais em pleno conhecimento e toda percepção.” (Filipenses 1:9)

77. O melhor de um casamento de muitos anos é apaixonar-se muitas vezes, sempre pela mesma pessoa. “Agora permanecem estas três: a fé, a esperança e o amor, mas o maior destes é o amor. Portanto, cuidai-vos de vós mesmos, e ninguém seja desleal para com a mulher da tua mocidade.” (I Cor 13:13/ Malaquias 2:15). Que Deus abençoe!

 

Estudo realizado por Pastor Rogério Costa!

Caxias do Sul - Outubro 2007

 

Ministério Igualdade Independente

www.ministerioigualdadeindependente.webnode.com.br

Projeto Plantar

www.projetoplantar.webnode.com


Envie um comentário sobre o que voce achou deste link!

sobre o namoro a luz da biblia

Data: 07/06/2016 | De: amelia do carmo cunha

maravilhoso! que Deus Possa abençoar todos que passar por ele.

Novo comentário